Paladar

Avelar Jr – Coluna 09: Não há montanha alta o suficiente – A História da Dark Horse Brewing

Avelar Jr – Coluna 09: Não há montanha alta o suficiente – A História da Dark Horse Brewing

22 janeiro 2015 | 10:51 por Raphael Rodrigues

Em uma fria noite de novembro eu desembarquei em uma cidade americana bem simbólica. Simbólica no sentido bem literal da palavra. Detroit já foi o símbolo da black music americana, da indústria automotiva e hoje é o símbolo da grande crise financeira de 2008. A capacidade da capital do estado de Michigan de se reinventar foi colocada mais uma vez à prova.
Michigan é também o estado da famosa Michigan University. Um casal de grandes amigos foi para lá estudar e eu aproveitei para visitá-los e conhecer o lugar onde nasceu a Motown.

A Motown, para quem não conhece, foi uma gravadora da década de 60 famosa por lançar vários artistas de renome mundial. O sucesso da gravadora foi tão grande que o seu nome ficou conhecido com um estilo de música soul, o Motown Sound. Entre os vários artistas que passaram pela Motown estão nomes como The Temptations (quem não gosta de My Girl pode parar de ler por aqui), Stevie Wonder, Commodores, Diana Ross e um grupo de irmãos, do estado de Indiana que atendia pelo nome de The Jackson 5. Dizem que variações da black music, como o hip hop, não teriam a força de hoje sem o pioneirismo da Motown. Bem..enfim…não vou culpar a gravadora pelos filhos que ela gerou. O que vale ressaltar é que é impossível contar a história da música americana sem reservar um capítulo especial para Detroit e para a Motown.

No entanto o assunto aqui é cerveja e quem me conhece pessoalmente, ou pelos textos aqui no All Beers, sabe que em uma viagem como esta eu não iria deixar de vasculhar as cervejarias locais. Justamente aqui é que começa a nossa história.

Ficou com água na boca?

Aaron Morse é nativo de Michigan. Nos anos 90, enquanto estava na faculdade, as aulas de artes gráficas eram intercaladas pela arte da fermentação. O hobby de fazer cervejas estava prestes a se tornar sua principal atividade profissional.
Willly Morse, pai de Aaron, um conhecido comerciante da cidade de Marshall, pediu ao filho para elaborar um projeto de renovação do restaurante que ele possuía na cidade. Aaron teve ideia de montar um brewpub. Abriram o Brewpub em 1997 e o novo negócio foi um enorme fracasso. Aaron decidiu então reutilizar o equipamento que possuía e transformar o Brewpub em uma micro-cervejaria, o caminho inverso que muitas cervejarias estavam fazendo na época. No entanto, contra todas as perspectivas, as coisas começaram a dar certo para a família Morse. Nascia assim a Dark Horse Brewing.

Já nas décadas de 80 e 90 o estado de Michigan sentia os efeitos da desindustrialização. Muitas empresas se mudaram para fora do país, bem longe dos fortes sindicatos de Detroit. A crise financeira de 2008 chegou para quase desmoronar um estado que já estava cambaleando.
No meio deste cenário econômico totalmente desfavorável a Dark Horse Brewing parecia um oásis no deserto. Os negócios estavam crescendo dia a dia, o que gerou interesse no History Channel de gravar um reality show chamado Dark Horse Nation.

O programa de TV parece não ter feito o mesmo sucesso que a cerveja, já que os últimos episódios foram exibidos a toque de caixa. Provavelmente não teremos uma segunda temporada.

A cervejaria ia muito bem, os negócios prosperavam, até que duas fatalidades atingiram a equipe Dark Horse. A cunhada de Aaron faleceu, vítima de um atropelamento, e deixou órfãs as duas filhas de 7 e 10 anos. Apenas duas semanas depois desta tragédia a família Morse perdeu o seu patriarca, Willy Morse, de ataque no coração.
As perdas foram enormes, mas mesmo com coração em pedaços eles tinham que seguir em frente.

Dark Horse é uma expressão que em inglês significa azarão. O desconhecido, que tem a menor possibilidade, mas no final acaba vencendo. Depois das dificuldades iniciais em se estabelecer, do ambiente econômico turbulento e das tragédias familiares a cervejaria fez jus ao nome.

Em um sábado, no início da tarde, fomos à Dark Horse Brewing. A visita ocorreu três meses depois da tragédia que se abateu sobre a família Morse, mas o negócio continua a todo vapor. Fizemos um tour pelas dependências da cervejaria, acompanhado de toda explicação técnica a respeito do processo de fabricação das cervejas e com a tão esperada degustação no final.
Além da fábrica, o local abriga também um taproom, onde nos deliciamos com sanduíches e…é claro… mais cervejas. A cidade de Marshall, onde está localizada a cervejaria, fica a pouco mais de 1 hora e meia de Detroit e é um passeio imperdível.

Taproom da Dark Horse Brewing

O estado de Michigan tem outras cervejarias ainda mais famosas, como a Founders, a Bell’s e a Jolly Pumpkin, além de diversas outras menores. Ann Arbor, uma cidade universitária na grande Detroit, é o lugar para aproveitar a noite, com os seus mais variados bares e brewpubs. Como podemos ver uma nova economia está crescendo e o meu palpite é que esta seja a oportunidade do estado de se reinventar.

Depois de narrar toda esta saga, você deve estar imaginado que o título piegas deste texto (Não há montanha alta o suficiente) tem alguma intenção motivacional, não é mesmo? Errado. Eu adoro ler, mas detesto auto-ajuda. Eu gosto também de música e o título faz referência a uma música que foi um dos maiores sucessos da Motown e ficou eternizada nas vozes de Marvin Gaye e Tammi Terrell: Ain’t no Mountain High Enough.
A seguir eu convido você para assistir o vídeo com a música, mas, por favor, antes de clicar o play abra uma cerveja

Cheers!