Paladar

Avelar Jr – Coluna 10: La birra e a nova invasão bárbara

Avelar Jr – Coluna 10: La birra e a nova invasão bárbara

24 março 2015 | 19:24 por Raphael Rodrigues

O Império Romano (dos bebedores de vinho) dominou grande parte da Europa por vários séculos, até ser derrubado pelos povos bárbaros (bebedores de cerveja). A queda da parte ocidental foi um dos marcos do século V. Eu não sei se existe alguma cerveja com o nome de Odoacer, mas seria uma boa sugestão para homenagear o primeiro rei da Itália de origem germânica.
Aproveitando uma viagem com a esposa ao Velho Mundo, eu resolvi deixar as cervejas americanas um pouco de lado e conferir as novidades na Itália. A nova invasão bárbara é real, mas pelo menos desta vez é pacífica. Ao invés de decepar cabeças estamos destampando garrafas.
Os italianos aprenderam a fazer cerveja e, acreditem, estão fazendo muito bem. O esmero na produção vai desde a alta qualidade do produto final até os retoques primorosos na elaboração das garrafas e design do rótulos. Algumas cervejas artesanais italianas, como a Baladin e a Del Ducato, já estão inclusive disponíveis no Brasil.
A seguir estão alguns locais que eu recomendo, para quem quiser variar um pouco dos jantares regados a Chianti.

FOTOS: Avelar Jr/ Arquivo Pessoal

Roma:

Ficou com água na boca?


Bir & Fud: Com uma excelente seleção de cervejas italianas e importadas, este é um dos melhores bares de cerveja que eu já fui (e olha que não foram poucos). Se o bar não fosse tão novo, eu apostaria que os inspiradores aperitivos de bolinhos de arroz e bacalhau norueguês frito foram servidos ao Michelangelo antes dele pintar o teto da Capela Sistina.

Eataly: Certa vez, o filósofo Luiz Felipe Pondé disse que se você não gosta de Shakespeare o problema não é com o Shakespeare, mas sim com você. Eu digo o mesmo com relação ao Eataly. Este é o mesmo estabelecimento sobre o qual eu comentei no artigo de Nova York (Big Beers na Big Apple), com a diferença de que a unidade em Roma é quase três vezes maior. Nesse centro gastronômico (restaurantes, mercearia, loja e escola de culinária) você encontra desde burrata fresca até o último livro de receitas do Mario Batali. A seleção de cervejas italianas e importadas é de primeira linha. As outras duas unidades em Bologna e Florença, são menores, mas valem a visita. A de Roma é parada obrigatória

Florença

Beer House Club: Esqueça as joalherias da Ponte Vecchio, a verdadeira jóia de Florença é esse discreto bar perto da galeria Uffizi. São dez torneiras com uma excelente variedade de cervejas italianas e uma grande variedade de cervejas importadas em garrafa. Com um bom cardápio de pub, (sanduíches e aperitivos) o Beer House é uma boa opção para o fim de noite.

Mercato Centrale: Este é um verdadeiro mercado italiano. Você irá se sentir dentro de um filme do Giuseppe Tornatore. O térreo é um mercado com frutas, verduras, queijos e embutidos. O andar de cima tem vários restaurantes: carne, massa, pizza, frutos do mar, gelato e o que mais você imaginar em termos de culinária italiana. Para os mais aventureiros eu recomendo o Lampredotto, um sanduíche de dobradinha bem típico da região e que é sensacional. Além dos restaurantes, você encontrará também La Birreria Ditta Luigi Moretti. Tudo bem, eu sei que a cerveja Moretti não é grandes coisas, mas eles sempre tem outras opções na torneira. Eu tomei a excelente Affligem Noël.

Estes são apenas alguns lugares para se tomar uma boa cerveja na Itália. A variedade não é tão grande quanto nos grandes centros cervejeiros, mas está aumentando dia a dia. Nós, cervejeiros, temos consciência de que seremos sempre minoria no país que é o maior produtor mundial de vinhos. Mas, fincamos a nossa bandeira e viemos para ficar.

Salute

Leia todas as colunas do Avelar Jr.