Paladar

Entrevista com Patrick Zanello e tudo sobre sua nova cervejaria nos Estados Unidos

Entrevista com Patrick Zanello e tudo sobre sua nova cervejaria nos Estados Unidos

08 dezembro 2014 | 11:03 por Raphael Rodrigues

FOTOS: Divulgação

Na última semana, o Mestre Cervejeiro Patrick Zanello divulgou nas redes sociais que estava de malas prontas para começar uma nova etapa em sua vida, dessa vez nos Estados Unidos.

Ficou com água na boca?

O All Beers conseguiu uma entrevista com Patrick para saber qual é a nova cervejaria e muito mais, veja abaixo.

All Beers – Qual o motivo de sua saída da cervejaria Schornstein?

Patrick Zanello – Eu sai da Schornstein não por que tive problemas, pelo contrário, tenho maior apreço pela empresa e desde que entrei na cervejaria e começamos a engarrafar, crescemos 90% em um ano. A Schornstein esta duplicando a capacidade de produção em Holambra, comprando mais 4 tanques (2 já chegaram) e uma linha de envase nova completamente automatizada.
Foi uma decisão muito difícil, especialmente no momento em que tudo está indo muito bem. Aposto e muito na Schornstein para liderar o mercado brasileiro.
Mas como disse nas redes sociais, sempre foi um sonho trabalhar na meca das cervejas artesanais, aqui nos Estados Unidos. O Siebel, onde me formei, tem uma grupo de email com propostas de trabalho para todos os alunos, e meu irmão Phil, que trabalha em Michigan, viu essa proposta e me enviou. Minha família é americana (pelo lado da minha mãe) e também da região de Washington, por isso decidi pelo local.

All Beers – Em qual cervejaria você vai trabalhar nos EUA?

Patrick – Estou trabalhando na Beltway Brewing Co, em Sterling, Virgínia, ao lado de DC.

All Beers – Qual será sua exata função dentro da cervejaria? Nos fale um pouco sobre a Beltway Brewing.

Patrick – Fui realmente contratado para a função de Head Brewer, ou seja, liderando a equipe.
A cervejaria tem como destaque a produção para terceiros, e isso foi algo que me atraiu muito. Imagino que vou adquirir muita experiência, pois temos nossa própria produção e também atendemos outros clientes. Inclusive já temos um cliente do Brasil que deve começar a produzir conosco e exportar para o Brasil. Imagino que depois disso outros vão poder nos procurar, se as condições e preços forem favoráveis, mas parece que sim. Já tenho alguns contatos de cervejarias do Brasil interessadas em produzir aqui.

Nos planos estão desde estilos simples como Session IPA, passando por belgian beers e vamos começar em breve a fazer sours, e muitas cervejas maturadas em barris (barrel aged). Temos uma cerveja feita aqui com frequência que envelhece em barris de bourbon que é sensacional.
Os planos da cervejaria estão crescendo, já estamos nos preparando para uma ampliação (a cervejaria tem apenas um ano, mas crescendo muito). Queremos poder atender todos e todo tipo de pedido, alguns são mais simples, como IPAs, Stouts, Imperial Stouts de algumas cervejarias da região que precisam de ajuda na produção por não estarem dando conta com o equipamento que tem, até ideias mais complicadas, como trabalhar com flores, sours, café, frutas e qualquer coisa que os malucos cervejeiros inventam e nós temos que dar um jeito de adaptar para um sistema de 5.000L.
Temos tanques de até 10.000L, centrífuga para separação e clarificação da cerveja, medidor de oxigênio dissolvido e toda tecnologia que os norte-americanos estão acostumados.

Muito coisa boa, existe ainda um abismo muito grande entre as cervejas de pequeno porte dos EUA e do Brasil, aqui temos muita tecnologia até para as micros do nosso tamanho.