Paladar

Que vinho você vai tomar hoje? Branco, tinto ou enlatado?

Blog da Belle

Notícias do mundo do vinho

Que vinho você vai tomar hoje? Branco, tinto ou enlatado?

As pesquisas dizem que o vinho enlatado é polêmico. Os números dizem que é um sucesso.

24 agosto 2016 | 00:22 por Isabelle Moreira Lima

Enlatado não é um adjetivo lá muito animador. Comida enlatada não desperta fome, programa de TV enlatado é um formato sem inovação feito para hipnotizar quem assiste. E vinho enlatado? Pode-se dizer que é um sucesso.

Monkey1

As vendas deste aparentemente bizarro produto cresceram 125% no último ano nos Estados Unidos segundo dados da Nielsen. Tem sido alvo de pesquisas de opinião, como a do Texas Wine Marketing Institute, que ouviu 1,2 mil pessoas e constatou que o uso é polêmico. Como trazer o bebedor de vinho para a lata se até o tecnológico bag in box é visto com desconfiança? Estaria a resposta nos jovens, um público tão difícil de alcançar para os produtores de vinho?

Ficou com água na boca?

Não. Os consumidores mais jovens não gostam da ideia porque querem parecer mais experientes e refinados e a lata os levam para uma experiência muito parecida com a de consumo de refrigerantes, segundo a pesquisa do instituto texano. Já os mais velhos conseguem ver praticidade.

O vinho enlatado foi também alvo de longa reportagem da publicação americana Wine Spectator, que analisou diferentes aspectos do uso da lata. A eles:

A lata é uma embalagem prática para o vinho. Para os que querem uma porção individual, a qualidade exata de uma taça, é o ideal — seja porque o acompanhante prefere outra bebida ou porque você quer apenas um pouco de vinho para fazer o risoto.

Do ponto de vista ecológico, é mais fácil reciclar lata do que vidro.

Mas e a qualidade?

Por enquanto, o que vai para a lata é um vinho diferente do que vai para a garrafa. Algumas vinícolas resolveram que apenas cortes e não safrados devem ser enlatados, para que haja uma consistência na produção. Para os críticos, o vinho que vai na lata muitas vezes tem mais gosto de lata do que de vinho.

Ainda assim, as vinícolas estão animadas porque ser enlatado pode ser um grande negócio. Para os produtores que optam pela lata como embalagem, cair nas graças de uma rede de supermercados como a Whole Foods, que preza o visual e passa a ideia de reunir produtos de qualidade, pode significar a glória. A vinícola The Infinite Monkey Theorem, por exemplo, passou de uma microprodutora para uma empresa com distribuição em 42 estados americanos.

Tags: