Paladar

Steven Spurrier, pai do Julgamento de Paris, é homem do ano da ‘Decanter’

Blog da Belle

Notícias do mundo do vinho

Steven Spurrier, pai do Julgamento de Paris, é homem do ano da ‘Decanter’

Inglês recebe maior honraria do mundo do vinho pelo conjunto da obra, que inclui crítica, produção e educação, entre outros

03 março 2017 | 18:17 por Isabelle Moreira Lima

Todos os anos, a revista inglesa Decanter premia o que é considerado o “Oscar do mundo do Vinho”. Neste ano, a escolha se deu por uma lista imensa de predicados: o inglês Steven Spurrier foi escolhido pela carreira de crítico, jornalista, comprador, empreendedor, guia de vinhos, viticultor, visionário, mentor, restaurateur, autor, educador, juiz, comunicador e consultor. Mas, de acordo com a publicação, não foi só o que ele fez, mas como: “com talento, estilo e élan”.

Em 2016, o enólogo francês Dennis Dubourdieu, morto meses depois, foi o eleito. Em 2015, o desbravador do Priorato, na Espanha, Álvaro Palacios.

ARBX -SAO PAULO - 25/04/2014 - PALADAR / DEGUSTACAO DE ESPUMANTES / PANORAMA DOS ESPUMANTES DO HEMISFERIO SUL - Evento de degustacao de espumantes realizado na FECOMERCIO, em Sao Paulo. Na foto o critico de vinhos Steve Spurrier. FOTO: Rafael Arbex / ESTADAO

Steven Spurrier. FOTO: Rafael Arbex/Estadão

Formado pela London School of Economics, Steven Spurrier se viu imerso no mundo do vinho nos anos 1960, quando fez um grand tour por vinhedos da Europa, que incluiu um estágio na Borgonha. Mas foi nos anos 1970 que tornou-se célebre como comerciante, com sua Le Caves de la Madeleine e com a primeira escola voltada para consumidores, L’Académie du Vin.

Em 1976, organizou a prova conhecida como o Julgamento de Paris, que lhe rendeu até um retrato cinematográfico feito por Alan Rickman, em O Julgamento de Paris (disponível no Netflix). Nesta degustação, o vinho francês teve de se curvar ao californiano, eleito o melhor de todos.

Nos anos 1980, passou a escrever sobre o vinho e virou colaborador da Revista. Hoje, antenado, virou produtor do que é considerada a nova fronteira mundial do vinho, os espumantes ingleses. Produz no Bride Valley, em Dorset, no sul do país, com a ajuda da mulher Bella e de sua filha Kate.

Spurrier esteve no Brasil há três anos para comandar no Ibravin uma degustação com espumantes do Hemisfério Sul que lembrou um Big Brother enófilo.

Tags: