Paladar

A cerveja de R$ 815

26 fevereiro 2009 | 00:39 por Roberto Fonseca

A cervejaria dinamarquesa Carlsberg anunciou o lançamento da segunda versão da Jacobsen Vintage, uma das cervejas mais caras do mundo. A nova edição, que faz parte de uma trilogia, terá apenas 600 garrafas de 375ml cada uma, com cinco tipos diferentes de litografias, todas inspiradas na temática do elefante (a lembrança imediata é a do rótulo da belga Delirium Tremens, e seu simpático elefantinho cor-de-rosa). Tanta exclusividade também deu ares “paquidérmicos” ao preço: 2009 coroas dinamarquesas (sim, o valor é reajustado em uma coroa a cada ano), ou aproximadamente 250 euros ou US$ 344(podendo chegar a R$ 815, dependendo da cotação).

A parte que mais interessa ao degustador, porém, é outra: trata-se, segundo disse o mestre-cervejeiro Morten Ibsen à agência France Presse, de uma baltic porter, com 8,7% de álcool, que maturou por 100 dias em barris de carvalho francês. A Carlsberg a descreve como cerveja “de cor preto sólido e espuma que lembra café expresso, com sabores e aromas de baunilha e cacau, além de notas do malte escocês defumado em turfa utilizado na receita”. Segundo Ibsen, a cerveja pode ser guardada para envelhecer por 50 anos (!!!). As sugestões de harmonização são ostras, mariscos, presunto Parma, e queijos, ou chocolate e creme brulée.

Como a produção é restrita e o preço, elevado, as chances de uma garrafinha chegar ao Brasil são bastante reduzidas. Contrariando as estatísticas, porém, consegui provar, em 2008, a Jacobsen Vintage 1 em sistema de “cooperativa” com vários colegas, empreendendo para isso uma viagem de 12 horas a Florianópolis. Veja como foi no próximo post.

Ficou com água na boca?