Paladar

Concurso Mestre-cervejeiro: os finalistas, parte 1

31 março 2010 | 21:08 por Roberto Fonseca
Leandro Pissinati, de Araras

Leandro Pissinati, de Araras

Como os seis finalistas do concurso Mestre-cervejeiro da Eisenbahn são, no geral, novatos no mundo da produção caseira, este blog resolveu entrevistá-los para falar um pouco sobre, como não poderia deixar de ser, a nobre bebida fermentada. O primeiro a responder foi Leandro Pissinatti, 25, engenheiro de alimentos, morador de Araras e “pai” da São Columbano, a dubbel que ficou no sexteto de finalistas. Confira:

1) Quando você começou a se interessar por cerveja?
Foi aos 18 anos, quando pude comprá-las legalmente.

Ficou com água na boca?

2) E quando começou a fazer cerveja?
Comecei há pouco mais de um ano, incentivado por um amigo de faculdade. De lá pra cá, vários lotes foram produzidos mas eles não costumam durar muito tempo na geladeira…

3) Como foi a produção da cerveja para o concurso? 
Desafiadora. Já havia produzido uma batelada de Dubbel que foi bastante elogiada pelos amigos, mas para este concurso decidi fazer algo diferente, com mais personalidade. A maior curiosidade foi a escolha do nome. São Columbano ajudou a fundar vários mosteiros na Europa e eles foram verdadeiras incubadoras das cervejarias modernas.

4) Qual sua cerveja favorita?
Como grande apreciador de cervejas, acredito que cada estilo possua grandes representantes comerciais. Gosto muito das belgas pelo caráter frutado, complexo e com final normalmente seco. Porém, não abro mão de uma boa pilsen – as de verdade e não as Standard American Lagers!

Tags: