Paladar

Maestro Zezinho, um lúpulo…

13 outubro 2011 | 16:47 por Roberto Fonseca

BREWDOG IPA IS DEAD/SORACHI ACE (Escócia, 350ml)

Produtor: Cervejaria Brewdog

Preço estimado: a partir de R$ 150 o kit com 4

Ficou com água na boca?

Estilo: India Pale Ale, single hopped (lupulada unicamente) com Sorachi Ace

Teor alcoólico: 7,5%

Cor: Castanho claro, alaranjado, de translucidez baixa

Espuma: Branca, média formação e média a alta duração

Aroma: Cítrico de tangerina ou casca de laranja/limão, algo herbal, leve torrado ao fundo. Lúpulo cobre bem o malte

Sabor: Cítrico de tangerina/laranja, amargor mais áspero, mas que deixa ao mesmo tempo mais adocicado de malte ao fundo, de forma equilibrada. Final seco, amargor médio, corpo idem e carbonatação média a alta.

Nota 4,0 em 5É o lúpulo mais diferente do grupo, embora não seja tão potente quanto o Citra no aroma. Mas tem bom amargor na boca.

 ______________

BREWDOG IPA IS DEAD / CITRA (Escócia, 350ml)

 

Estilo: India Pale Ale, single hopped (lupulada unicamente) com Citra

Teor alcoólico: 7,5%

Cor: Castanho claro, alaranjado, de translucidez baixa

Espuma: Branca, média formação e média a alta duração

Aroma: Cítrico fortíssimo (maracujá/frutas cítricas), algo de resina, adocicado ao fundo

Sabor: Frutas cítricas destacadas, leve oxidação, amargor médio a baixo, presente em igualdade de força com adocicado do malte, final com residual doce, cítrico e de grãos. Corpo médio, carbonatação média a alta.

Nota 3,7 em 5 – É aquele “festival” cítrico que se espera do Citra, mas o amargor na boca fica aquém da expectativa de uma IPA “extrema” e toma canseira do adocicado do malte. Ainda assim, lúpulo deixa marca no aroma e sabor de forma mais nítida que outras do kit.

________________

BREWDOG IPA IS DEAD/BRAMLING X (Escócia, 350ml)

Estilo: India Pale Ale, single hopped (lupulada unicamente) com Bramling X

Teor alcoólico: 7,5%

Cor: Castanho claro, alaranjado, de translucidez baixa

Espuma: Branca, média formação e média a alta duração

Aroma: Cítrico suave (frutas cítricas), que some rápido; algo herbal; adocicado e caramelo

Sabor: Malte caramelo, leve torrado, lúpulo cítrico em segundo plano, amargor fino e presente, médio a alto. Final seco, de lúpulo, leve picância, oleosidade do lúpulo perceptível. Corpo médio, carbonatação média a alta.

Nota 3,5 em 5 – Amargor fino e mais delicado, que dá espaço para o malte e suas nuances. Mas lúpulo some rápido demais do aroma.

________________

BREWDOG IPA IS DEAD/NELSON SAUVIN (Escócia, 350ml)

Estilo: India Pale Ale, single hopped (lupulada unicamente) com Nelson Sauvin

Teor alcoólico: 7,5%

Cor: Castanho claro, alaranjado, de translucidez baixa

Espuma: Branca, média formação e média a alta duração

Aroma: Frutas cítricas, mas bem menos potente que o Citra e o Sorachi Ace, leve adocicado ao fundo

Sabor: Cítrico médio, oxidação metálica, fermento (?, tem nota que lembra “borracha”, mas não me arrisco a ir além da aposta na levedura). Amargor um pouco mais forte que o Citra, corpo médio, mas com sensação de densidade levemente superior. Amargor médio a alto, áspero, final seco, alcoólico e de lúpulo. Carbonatação média a alta

Nota 3,2 em 5 – Há notas cítricas interessantes, mas elemento (que suponho ser o fermento) atrapalha os outros componentes de aroma e sabor. Mas amargor é interessante.

____________________

Moda nos Estados Unidos e em alguns novos mercados cervejeiros da Europa, as cervejas que recebem adição de um único tipo de lúpulo (ou, em inglês, single hopped) são difíceis de encontrar por aqui. Lembro-me, de pronto, apenas do kit que os cervejeiros piracicabanos da Brix fizeram há alguns meses, com seis IPAs, cada uma com um lúpulo. Por isso, chamou atenção a chegada do quarteto da Brewdog (apesar dos salgados R$ 150), com o aparentemente pretensioso nome “IPA is Dead” – tudo bem, os caras são fortes de marketing, além de terem algumas cervejas interessantes.

É cerveja, mas também não deixa de ser um jogo de sensibilidade e comparações. Não diria que de adivinhação, pois a tarefa de diferenciar um lúpulo do outro (à exceção do Citra, talvez) é bastante complexa. Mas degustar o kit em qualquer variante que não inclua as quatro ao mesmo tempo soou-me como sacrilégio. Para entrar no clima do jogo, separei quatro taças iguais, cronometrei tempos iguais de cada garrafa fora da geladeira antes da abertura (para não abrir as quatro ao mesmo tempo e perder os aromas iniciais de uma ou outra) e as deixei lado a lado durante a degustação, para comparar mudanças no nariz e na boca com o aumento de temperatura e contato com o ar. Como não tinha um dado nem disposição de jogar papeizinhos para o ar de modo a sortear a ordem de degustação, optei pela sequência alfabética.

Embora todas as cervejas e seus lúpulos sigam o caminho das notas cítricas, é possível estabelecer diferenças. O Citra tem aroma e sabor mais potentes, mas ao mesmo tempo carece de um pouco mais de amargor – a IPA que recebe seu nome é a que tem doçura residual mais perceptível. A Bramling X deixa aparecer mais o malte no aroma, mas tem amargor interessante. A Nelson Sauvin se aproxima da Bramling X em amargor, mas a cerveja ficou com um elemento que não consegui identificar que interfere bastante com malte e lúpulo – penso ser o fermento, embora ele não tenha se manifestado de forma tão perceptível nas outras três garrafas. Nesse jogo de forças diversas, a meu ver, se destacou a Sorachi Ace, que, apesar de seguir a linha cítrica, é nitidamente diferente das demais – lembrou-me tangerina e casca de laranja.

No geral, é uma brincadeira interessante. Pena que não há outros kits (em especial mais acessíveis) por aqui. Alguém se habilita a um lançamento comercial desse naipe?

Tags: