Paladar

Melhores de 2011, parte 26: Ricardo Rosa

17 janeiro 2012 | 15:57 por Roberto Fonseca

Ricardo Rosa (Foto: Arquivo pessoal)

Veja os votos do cervejeiro caseiro Ricardo Rosa, do blog Cervejarte, do Rio de Janeiro, que já participou da elaboração de cervejas para a Colorado (SP) e Dado Bier (RS):

Melhor lager nacional
Bamberg Helles. O meu “chopp de trabalho” favorito no Boteco Colarinho (enquanto não aparece uma bitter…)

Ficou com água na boca?

Melhor ale nacional
Seasons Green Cow IPA. Muito bem lupulada!

Melhor lager importada para o Brasil
Geralmente prefiro pedir uma ale, mas pra escolher uma lager, fico com a Paulaner Salvator.

Melhor ale importada para o Brasil
A Stone IPA é vendida aqui!? Não sei. São tantas cervejas estrangeiras que chegam na mala dos amigos, ou na minha mesma, que não tenho certeza de quais das que eu tomei podem ser compradas aqui. Na dúvida, escolho a St. Feuillien Saison, que já tomei mais de uma vez no Delirium Café. Estou cada vez gostando mais das saisons.

Melhor cerveja caseira
A minha “Intoxication IPA”, feita apenas com lúpulo Zeus. Afinal, uma das maiores motivações pra gente fazer a nossa própria cerveja é fazer uma ao nosso gosto! Aí não fica tão difícil escolher a nossa própria cerveja como a melhor. 🙂 Faça a sua própria cerveja!!!

Melhor cerveja de 2011 (aqui ou lá fora)
Impossível eleger uma única cerveja como a melhor. Tomei várias muito boas. Vou ficar com uma que me marcou bastante, a Duvel Tripel Hop.

Novidade do ano
A série de cervejas Três Lobos, da cervejaria Backer, assinada pelo grande mestre-cervejeiro Paulo Schiaveto!

Melhor fato cervejeiro
O movimento cresceu muito esse ano e muita coisa boa aconteceu, mas pra citar um fato marcante, devo mencionar a visita de vários cervejeiros americanos, junto com a entrada de várias cervejas americanas no mercado, atiçando a criatividade tanto de produtores caseiros como das microcervejarias. E a Bodebrown é um excelente exemplo dessa criatividade e energia!

Pior fato cervejeiro
A continuação da enorme burocracia e dos altos impostos, dificultando bastante o surgimento e crescimento de microcervejarias e cervejas nacionais e tornando tão caras as cervejas importadas. Em particular, continuo esperando ansioso pela liberação da “Double Chocolate Stout”, feita em parceria com a Dadobier e em conjunto com o Mauro Nogueira, e da nova cerveja com castanha do Pará feita em parceria com a Colorado.

Tags: