Paladar

Melhores de 2012, parte 16: Bruno Couto

12 janeiro 2013 | 21:30 por Roberto Fonseca

Foto:Arquivo pessoal

Bruno Couto, dono do blog Eu Bebo Sim, de São Paulo:

1) MELHOR ALE NACIONAL

Ficou com água na boca?

2012 foi o ano da Wäls Petroleum. Não vi uma cerveja gerar tanta comoção como o lançamento dela. E o efeito que causou em mim, quando provei, foi igualmente comovente. Que baita cerveja.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Certamente a Eisenbahn 10 anos. Sempre que provo uma cerveja pela primeira vez, procuro deixar o lado degustador de lado e simplesmente curtir a sensação que ela oferece. E que sensação foi aquele primeiro gole. Mais uma vez a Eisenbahn demonstrou seu poder de inovação e excelência.

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Uma Mikkeller com certeza. Difícil é escolher uma entre tantas e tão incríveis. Vou com a Mikkeller 19. Para um apaixonado por lúpulo, ela representa bem as criações da dupla de cervejeiros dinamarqueses.

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Waldhaus Ohne Filter. Pilsen extra lupulada, não filtrada, refrescante na medida, saborosa na medida. Muito bom que esteja por aqui.

5) MELHOR CHOPE

A Way Amburana Lager, que provei em barril no Beer Experience, foi a melhor surpresa do evento e uma das melhores surpresas entre os lançamentos cervejeiros do ano.

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

Não sou o mais indicado pra avaliar essa categoria. Sempre que penso em conhecer algum dos tantos e ótimos bares de São Paulo, acabo virando as costas e voltando pro Empório Alto dos Pinheiros. É difícil pensar em tomar uma cerveja e não ir parar lá. Tirando a lotação e a correria dos garçons, que já não têm mais dado conta do recado tão bem e com o humor de tempos atrás, aquele lugar é um verdadeiro paraíso cervejeiro.

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

Em 2012 frequentei muito menos eventos de cervejas caseiras do que gostaria, mas uma dá saudade só de lembrar: Zizi, da Nunes&Levy. Uma saison com adição de pimenta-do-reino e sementes de coentro que provei na Beer Jam em novembro.

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Não provei nenhum lançamento de fora do país, então vou manter a Wäls Petroleum no topo do podium.

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Como é o primeiro ano em que participo da enquete, não vou cometer a deselegância de votar no rótulo que criei para Hi5 da 2Cabeças (jabá!). Então a surpresa de ver um dos ídolos da minha adolescência punk ilustrado em uma garrafa vai me fazer votar na Coruja Labareda. Aliás, que bela criação da cervejaria em parceria com o ex-Replicantes Wander Wildner.

10) NOVIDADE DO ANO

Uma grata novidade foi ver o blogueiro e dono de bar se aventurar em um lançamento literário na criação de mais uma de suas ferramentas que espalham tão bem a cultura cervejeira pelo país. Maurício Beltramelli e seu “Cervejas, Brejas e Birras”.

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

Aqui não vou me privar de homenagear algo de que faço parte: a “Convenção Nacional dos Blogueiros de Cerveja” que aconteceu no Festival Brasileiro da Cerveja em Blumenau. Trouxe normas de boas práticas e uniu gente empenhada e apaixonada no grupo dos “Blogueiros Brasileiros de Cerveja”. O movimento digital #cervejadeverdade, o “Dia da Cerveja Brasileira” e o prêmio “Destaques do Ano” foram algumas idéias colocadas de pé pelo grupo que promete tomar um corpo ainda maior em 2013.

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

Não acompanho as evoluções em torno do tema que vou eleger tão de perto, mas me entristece ver a falta de apoio e incentivo do governo para o mercado de cervejas artesanais no Brasil. Também não vejo um esforço coletivo forte pra mudar esse cenário.

Tags: