Paladar

Melhores de 2012, parte 29: Jayme Figueiredo

17 janeiro 2013 | 09:00 por Roberto Fonseca

Foto: Arquivo pessoal

Jayme Figueiredo, da Taberna do Mamute, beer sommelier e colunista da Have a Nice Beer Mag, do Rio de Janeiro (RJ):

1) MELHOR ALE NACIONAL

Ficou com água na boca?

Way American Pale Ale. Me surpreendi com essa cerveja lá do Paraná. Lúpulos bem evidentes, leve, gostosa, cerveja boa para o dia-a-dia.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Eisenbahn 10 Anos. Lançamento sensacional, pensada com carinho em todos os detalhes, desde a escolha da receita até a divulgação do produto. Cerveja bem complexa no aroma e paladar, fato não tão comum em lagers.

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Duvel Tripel Hop 2012. A cerveja chegou em boas condições e a versão 2012 com o lúpulo Citra ficou animal!

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Difícil essa. Acho que vou de Samuel Adams Boston Lager. Excelente custo-beneficio. Cerveja também muito boa para o dia-a-dia. Leve e refrescante.

5) MELHOR CHOPE

Bourbon Barrel Aged Indignant Imperial Stout. Não sou o maior fã de imperial stouts, mas por ter me chamado tanta atenção, e por ter “me obrigado” a sempre terminar as noites com esse chope, meu voto vai pra essa maravilha feita dentro do Haymarket Pub em Chicago (aliás, o bar é incrível). Forte, potente, encorpado, extremamente complexo com notas evidentes de baunilha, coco, chocolate e café. A potência alcoólica era perfeita pra fugir da friaca da cidade.

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

Tive a oportunidade de conhecer muitos bares novos esse ano, incríveis, com conceitos diferentes e número ridículo de torneiras de chope (70 em alguns casos!). Mas estão muito distantes da nossa realidade. Por isso, ainda fico com o Beertaste, que é a minha segunda casa.

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

Não, obrigado.

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Lagunitas Hop Stoopid, que veio comigo de Chicago, mas que bebi aqui no Rio. Ela estava bem fresca, então pudemos perceber todas as nuances dos lúpulos, agradando a todos na mesa. Fora isso, talvez o mais importante e fator preponderante para ter sido a melhor cerveja do ano foi tê-la aberto pra comemorar um convite sensacional que recebi no dia, aproveitando para brindar a nova amizade e o novo projeto.

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Os americanos chamam a atenção e são muito elogiados por seus rótulos diferentes, fugindo dos padrões clássicos e convencionais. Ponto para eles, também os admiro pela criatividade no desenho e no nome das cervejas. Pra mim, a repaginação dos rótulos da Ommegang foi o destaque. Ficaram lindos, bem melhores.

10) NOVIDADE DO ANO

Kit Single Hop da Way. Apesar de já ter sido feita lá fora, essa prática de fazer a mesma cerveja base com lúpulos diferentes, para ressaltar as características de cada um, foi pioneira em termos de cerveja profissional aqui no Brasil. A Way está de parabéns em 2012!!!

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

A enorme quantidade de rótulos, novos e retornos, que chegaram ao País, inclusive de nações que, pelo que me lembro, não tinham representantes por aqui, como País de Gales. Estamos muito bem servidos, tanto de cervejas das grandes nações como de cervejas de mercados emergentes. Não podemos reclamar mais da falta de opção.

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

Pra mim, como consumidor, é a escandalosa margem de preços que alguns players do mercado praticam. Vejo, às vezes, margens superiores a 100% em cada elo da cadeia, encarecendo demais o produto, que em alguns casos já é caro por natureza. Lamentável!

Tags: