Paladar

Melhores de 2012, parte 34: Bernardo Lepikson

18 janeiro 2013 | 21:30 por Roberto Fonseca

Foto: Arquivo pessoal

Fundador e Presidente da ACervA Baiana, cervejeiro caseiro e sócio do bar Empório Jaguaribe, de Salvador (BA):

1) MELHOR ALE NACIONAL

Ficou com água na boca?

Bamberg CaoS. Cerveja que surpreendeu bastante, de estilo pouco conhecido, complexa e marcante. Me agradou muito. Foi uma excelente novidade da Cervejaria Bamberg, que está sempre lançando sazonais.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Bierland Vienna. Sempre achei uma excelente cerveja. Apesar de não ter muitas referências de estilo, conseguiu premiação na categoria viena lager.

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Rodenbach Grand Cru. Extremamente complexa, foi uma maravilha que apareceu aqui em Salvador. Disponível em La Pulperia – Parrilla Argentina.

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Samuel Adams Boston Lager. Não foi em 2012 que chegou, mas, por estar acessível ao público leigo em uma grande rede de supermercados, acho que abriu muitas portas.

5) MELHOR CHOPE

Blaumer Bier ESB, disponível somente no Empório Jaguaribe. Mesmo se tivéssemos muitas opções de chope em Salvador, esse seria difícil de bater.

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

Empório Jaguaribe em Salvador. A casa oferece três tipos de chope artesanal, produzidos sob encomenda pela Blaumer Bier, e vários rótulos nacionais, sempre com novidades. A cozinha é muito elogiada também. Inaugurada em 2012, é a primeira especializada em cervejas na capital baiana.

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

A Campeã do I Concurso de Cervejas Artesanais da Bahia, no estilo american pale ale, do amigo cervejeiro Boris Koerich.

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

St. Ambroise Stout Impériale Russe. Sou fã do estilo, e esse foi um dos melhores exemplares que já degustei. Maravilha.

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Bamberg Maibock. Esse foi muito bonito, chamou muita atenção quando foi lançado.

10) NOVIDADE DO ANO

Sem dúvida foi o I Concurso de Cerveja Artesanal da Bahia, que ocorreu no dia 9 de Dezembro em Itapuã, na beira da praia, com tudo que o Bahia tem a oferecer. O evento esteve no calendário oficial do BJCP. Foi um passo muito importante a Bahia ter, pela primeira vez, um evento desses. Foi muito elogiado e prestigiado. Passo importante para o desenvolvimento da cultura cervejeira no Estado.

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

O Festival Nacional em Piracicaba. O encontro nacional das Acervas sempre é muito bom, este ano teve excelentes palestras e muita troca de experiências entre os cervejeiros de todo o País. É o evento cervejeiro mais importante do ano.

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

A proibição das cervejas caseiras no Festival Brasileiro de Cerveja de Blumenau, algo péssimo, mas não pior do que os sucessivos aumentos de impostos e de preços gerais das cervejas em todo o País. Isso prejudica o acesso às cervejas e o mercado. Sofrem tanto o produtor quanto o consumidor. Realmente isso foi pior do que a proibição em Blumenau.

Tags: