Paladar

Melhores de 2012, parte 50: Renê Aduan Jr.

24 janeiro 2013 | 09:00 por Roberto Fonseca

Foto: Arquivo pessoal

Renê Aduan Jr., gastrônomo, beer sommelier, professor do curso do Senac/Doemens, juiz do BJCP (Beer Judge Certification Program) e produtor de cervejas e hidromel, de São Paulo (SP):

1) MELHOR ALE NACIONAL

Ficou com água na boca?

Wäls Petroleum. É uma cerveja potente, com um processo de produção diferenciado e único aqui no Brasil

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Bamberg Maibock. Cerveja limpa, com uma boa expressão do malte. Esta hellesbock resgata e representa muito bem o estilo.

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Orval. É uma cerveja que carrega uma tipicidade singular. É a minha predileta por quase uma década, desde que a tomei pela primeira vez na Abadia de Orval

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Aecht Schlenkerla Rauchbier Marzen. Cerveja complexa, que exibe um potente defumado

5) MELHOR CHOPE

Bamberg Altbier. É um estilo muito muito difícil de se reproduzir e raro de tê-lo em “chope”

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

Empório Alto dos Pinheiros, pois possui um bom preço e muita variedade de produtos

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

Doppelbock “Casa Nova”, do Nunes & Levy, vencedora do “best of the show” no VII Concurso Nacional de Cerveja Artesanal das AcervAs. Foi a melhor cerveja artesanal que já tive o prazer de tomar e julgar.

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Firestone 14 anos. É a ótima expressão do carvalho (sinfonia) inserido em uma cerveja muito equilibrada

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Pessoalmente gosto de rótulos simples, estranhos e em PB, portanto todos os rótulos da De Molen me encantam, mesmo que aparentemente “feios e sem graça”

10) NOVIDADE DO ANO

Engelszell Gregorius “9”. Esta é a mais recente trapista, que me gerou uma grande expectativa, a ponto de me levar a abadia por duas vezes este ano e tomá-la in loco antes mesmo de chegar ao Brasil.

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

São 2: a expansão dos cursos especializados certificados na área e o início das discussões com o MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) sobre a nova regulamentação (da cerveja no Brasil).

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

A falta de alguns produtos. Na minha opinião, não adianta chegarem novidades se as boas referências de mercado deixam de ser importadas. Este ano alguns ótimos rótulos importados simplesmente desapareceram. Foi o caso da trapista Orval, entre outros.

Tags: