Paladar

Melhores de 2012 parte 8: Nicholas Bittencourt

10 janeiro 2013 | 08:00 por Roberto Fonseca

Foto: Arquivo pessoal

Nicholas Bittencourt, do blog cervejeiro Goronah, de Niterói (RJ):

1) MELHOR ALE NACIONAL

Wäls Petroleum. A cerveja mineira conseguiu, segundo muitos, melhorar uma receita que já era fantástica. Provei apenas essa versão, mas foi sem dúvida um marco no mercado cervejeiro brasileiro.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

A 3 Lobos American Pilsner conseguiu criar algo diferente em um estilo difícil de ser feito e muito explorado por diversas cervejarias.

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Não tenho uma cerveja especial que tenha se destacado esse ano, mas fiquei feliz com a importação das Mikkeller. Bebi a Belgian Tripel e confirma a fama que a cervejaria possui. Quero conhecer outras e decidir se confirmo meu voto!

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Sou de beber poucas lagers, mas gostei bastante da Samuel Adams Boston Lager. Tanto que fiz o “sacrifício” de beber um sixpack dela em sequência para conseguir uma badge no Untappd (app de degustações cervejeiras que confere “títulos” aos participantes).

5) MELHOR CHOPE

O Hi-5, da Cervejaria 2 Cabeças, é uma coisa diferente de tudo que já bebi. O estilo inusitado e a restrição de beber apenas pela torneira (chope), forçando a cerveja ser servida sempre fresca, a tornam toda especial.

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

O melhor bar pra mim é aquele em que você bate ponto, então não tenho como escolher outro diferente do Boteco Colarinho, no Rio de Janeiro. A variedade de cervejas e os petiscos de boteco formam o lugar perfeito pra passar uma tarde ou happy hour.

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

Vou responder essa de forma corporativa. A melhor caseira é a 3 Perdidos Mota Coqueiro, uma sour ale fabricada por mim e mais 4 amigos. Ela leva como ingrediente o mesmo xarope de groselha usado num refrigerante tradicional da cidade de Macaé, onde nasci.

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Bebi a Unearthly, da Southern Tier, esse ano. Quando pensei em uma Imperial IPA americana, todos os exageros possíveis me vieram à cabeça, mas a cerveja é incrivelmente equilibrada, como nenhuma outra que eu tenha experimentado.

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Me chamou muita atenção o rótulo da carioca Lupa Beer, dos homebrewers Paulo Mello e Luciana Maranhão. Ele consegue ser simples, objetivo e bonito.

10) NOVIDADE DO ANO

A profissionalização de cervejeiros caseiros, principalmente pela fundação da Cervejaria Inconfidentes, em Minas Gerais. É muito legal ver o ramo deixar de ser guiado por poucas cervejarias e ver pessoas investindo e entrando de cabeça para trabalhar com o que gostam.

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

Na reta final para terminar o ano, o Ministério da Agricultura abriu uma consulta pública para modernizar a legislação referente à abertura de novas cervejarias. Isso mostra a força que os cervejeiros no Brasil estão conquistando e que o governo está de portas abertas a ouvir nossas revindicações, desde que fundamentadas.

12)PIOR FATO CERVEJEIRO
Algumas cervejarias continuam resistentes a críticas dos consumidores. É difícil acompanhar brigas e xingamentos pelas redes sociais entre cervejeiros e pessoas que estão buscando apenas apontar problemas que acontecem devido a revendedores ou à cadeia de fornecimento.

Tags: