Paladar

Melhores de 2012, parte 89: Nunes & Levy

06 fevereiro 2013 | 09:00 por Roberto Fonseca

Foto: Arquivo pessoal

Eduardo Nunes e Juliana Levy, cervejeiros caseiros, vencedores do Best of Show do Concurso Nacional das Acervas em 2012, de Santo André (SP):

1) MELHOR ALE NACIONAL

Ficou com água na boca?

Falke Bier Monasterium, uma cerveja muito bem produzida e enquadrada dentro do proposto. Chama atenção também pela bela garrafa em conjunto com o rótulo. Uma tripel que não deixa nada a desejar… a não ser mais um gole quando se esgota.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Bierland Vienna Lager. Há tempos a Bierland vem chamando atenção com suas crias. Esta cerveja é aromática, refrescante e equilibrada. Excelente para ser apreciada num bom churrasco! Indicação certeira de quem entende do assunto, o grande amigo João (do blog Panela de Malte).

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Rogue Chipotle Ale. Já havíamos tomado algumas outras cervejas da Rogue, mas essa amber ale “temperada” tem algo que se destaca das demais. O aroma de defumado com pimenta é sutil, porém prazeroso. Excelente para acompanhar uma costelinha suína assada.

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Eggenberg Urbock 23º. Essa lager impressiona muito por seu maltado e teor alcoólico acentuados. Uma doppelbock clara e muito forte. Ótima Cerveja, proporciona um “aquecimento” rápido sem tornar-se enjoativa. Foi descoberta num momento em que buscávamos o malte… O álcool não importava muito, mas veio junto. Tiro certeiro.

5) MELHOR CHOPE

Brewdog 5 A.M. Saint. Tomamos poucas cervejas na pressão, mas uma que marcou muito foi essa amber ale maravilhosa, servida no Beer Jam. Destacou-se pelo frescor e aroma de lúpulo bem presente.

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

Sem dúvidas o famoso EAP, ou Empório Alto dos Pinheiros. Além de ser o ponto de encontro dos cervejeiros caseiros, o lugar conta com inúmeros rótulos, boa comida, bom atendimento, preço justo e, claro, a atenção do sempre bem disposto Paulo.

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

Sem sombra de dúvidas que bebemos excelentes cervejas Caseiras durante o ano todo, porém seria falsa modéstia elegermos aqui outra que não a nossa doppelbock CasaNova. Uma cerveja feita em homenagem a duas grandes pessoas – Seu Cabral e Dona Maria –, que nos rendeu duas premiações no belíssimo Concurso Nacional das ACervAs de 2012.

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Embora nos últimos tempos tenhamos bebido muitas cervejas nacionais e importadas, acreditamos que ainda existam muitas a serem degustadas. O grande problema é o acesso a elas, inclusive as nacionais. Contudo, dentre as que apreciamos, há uma que nunca falta em nossa “adega”. A grandiosa Chimay Grand Reserve, uma belgian dark strong ale que surpreende a cada safra.

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Puxando a brasa para nossa sardinha, achamos que a criatividade artística de um caseiro se destacou e merece reconhecimento. Sem nos esquecermos de outros camaradas que também são dotados desse talento, como o grande André Balparda (da Mestre das Poções), aqui nosso voto vai para o amigo Frederico Ming e sua Capitu. Um rótulo feito com o capricho e a “insanidade” que sabemos serem características desse grande cervejeiro.

10) NOVIDADE DO ANO

O tão sonhado acesso às leveduras líquidas da White Labs e Wyeast.

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

A profissionalização de alguns cervejeiros caseiros, como o grande Márcio da Brotas Beer, a junção da Grimor, Jambreiro e Vinil, formando os Inconfidentes, entre outros colegas que cresceram e se destacaram positivamente.

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

O episódio Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) versus cervejeiros caseiros. A tentativa, em alguns casos, e o sucesso, noutros, em impedir a participação dos artesanais caseiros em festivais de cervejas. Essas e outras situações mostraram que ainda há um longo caminho a ser percorrido para que possamos apreciar a cerveja simplesmente como deve ser: COM ALEGRIA!

Tags: