Paladar

O MELHOR DE 2009, parte 29

24 janeiro 2010 | 17:17 por Roberto Fonseca

Sady Homrich, baterista do Nenhum de Nós e cervejólogo. Foto: Arquivo Pessoal

Lembra-se do grupo Nenhum de Nós? E do baterista dele, o Sady? Pois saiba que, além de músico, o sujeito também é especialista em cervejas, escritor e consultor para assuntos ligados à nobre bebida. É um dos principais responsáveis pelo projeto Extra Malte, série de debates e degustações envolvendo a cerveja que ocorre em Porto Alegre. Confira os votos dele na enquete:

1) A ‘top das tops’ de 2009
Pra quem já era fã da Pilsner Urquell, degustar a reserva especial produzida nas catacumbas da fábrica em Pilsen – com fermentação aberta, maturação em barris de madeira, não filtrada e não pasteurizada – foi uma experiência cervejeira ímpar.

Ficou com água na boca?

2) Melhor ale
Preciso administrar um conflito interno com minhas ferramentas de análise sensorial; cada uma delas defende suas sensações. Mas tentarei ser honesto com elas, por isso cito 2 de cada… Das nacionais, Schmitt Barley Wine Magnum (Porto Alegre/RS) e Falke Estrada Real (Ribeirão das Neves/MG). Já entre as importadas, a La Divine, uma Extra Strong de Silly (Bélgica) e Unertl, paradigma em weizenbier na Alemanha.

3) Melhor lager
Nacionais: Abadessa Export (Pareci Novo/RS) e Wäls Bohemian Pilsen (Belo Horizonte/MG). Das importadas, Augustiner Oktoberfest 2009 e Andechser Doppelbock, ambas da Alemanha.

4) Destaque nacional
As premiações conquistadas pelas microcervejarias no Brasil e exterior: Falke, Colorado, Bamberg e Eisenbahn, que, junto com as demais micros, seguem sua luta para fazer cerveja de qualidade com dignidade. Quero lembrar também o excelente conteúdo de todas as edições da revista Beer Life.

5) Destaque importado
A linha da Meantime – gostei muito do caráter seco da Raspberry – e o lançamento da Erdinger Urweiss. Também vale o destaque a presença dos mais renomados consultores cervejeiros da Rep. Tcheca, Alemanha, Áustria, EUA e Reino Unido no Brasil.

6) Novidade cervejeira
A qualidade e diversidade atingida pelos homebrewers, organizados por suas associações regionais – AcervAs – provando que, com dedicação, estudo, amor à causa e humildade é possível fazer a diferença.

7) Fato cervejeiro
O “conjunto da obra” proporcionado pela dedicação de Cilene Saorin e equipe na Brasil Brau 2009 – incluindo a participação de Randy Mosher junto com as AcervAs de 5 Estados no Extra-malte Especial Brasil Brau; a degustação lupulada do FrangÓ (das cervejas americanas durante a Brasil Brau); e a presença maciça das micro e homebrewers. O evento envolveu todos na perspectiva de um mundo cervejeiro melhor.

8) Pior momento cervejeiro
A morosidade da liberação do registro de novos produtos e rótulos por parte dos órgãos oficiais, complicando ainda mais a vida dos cervejeiros. Também merece destaque negativo a profissionalização dos “piratas do malte’: os receptores de cargas são tão responsáveis pelos descaminhos quanto as quadrilhas.