Paladar

O outro lado da moeda (verde)

14 novembro 2010 | 15:03 por Roberto Fonseca

DIRETO AO PINT

COLORADO DOUBLE INDIA PALE ALE (Brasil, chope)

Ficou com água na boca?

Estilo: India Pale Ale / Double ou Imperial

% alc.: cerca de 9,5%

Aroma: Cítrico forte, frutado (maracujá, abacaxi), adocicado/caramelo ao fundo

Sabor: Lúpulo intenso, cítrico e frutado, doce ao fundo, malte caramelo, final seco moderado, balanceado com doçura do malte, amargor médio, corpo idem, carbonatação média a alta

Cor: Castanho avermelhado, translucidez média a alta

Espuma: Branca, média formação e média a baixa duração

Nota 4,2 – Bela cerveja, com boa complexidade de lúpulo, mas podia ter um pouco menos de doçura de malte para deixá-la mais seca e “afiada”.  

_______________________________

Na semana que passou, escrevi sobre a paranaense Venenosa Imperial IPA, que, rebatizada de Perigosa, conseguiu seu registro junto ao Ministério da Agricultura e tornou-se uma das Imperial ou Double IPAs regularizadas que chegam ao mercado. E citei que a outra é a Colorado Double India Pale Ale, que começa a ser vendida em forma de chope em alguns bares da capital e do interior. Já tinha tomado e resenhado a Venenosa; ontem, fiz a prova de sua co-irmã.

Embora não as tenha degustado lado a lado, uma diferença me pareceu marcante entre as duas. Mas melhor seria dizer que elas tendem a se complementar. Enquanto havia dito que a Venenosa tem amargor mais “cortante” e poderia ter uma complexidade um pouco maior de lúpulos para dar aromas e sabores cítricos diversos, ocorre com a Colorado exatamente o contrário (embora, já ressalve, seja um tanto injusto comparar garrafa contra chope em termos de frescor da cerveja, mas foi a única forma de degustá-las). A Double India Pale Ale tem uma excelente lupulagem no aroma e sabor, complexa nos cítricos, mas perde em amargor na boca para a Venenosa, mais potente (são cerca de 80 IBUs contra 100 da paranaense). Como o colega cervejeiro Paulo Feijão já havia informado em seu post no Obiercevando (para o qual coloquei link no post da Venenosa), a receita da Colorado foi desenvolvida em parceria com o mestre-cervejeiro norte-americano Matt Brynildson, da Firestone Walker.

Se a Venenosa/Perigosa tem previsão de início de vendas para dezembro, a Colorado tem colocado sua receita na praça desde já. Ontem, o Empório Alto dos Pinheiros engatou um barril de 30  litros (dos quais bebi 0,5l), que, imagino, já deve estar dando seus suspiros lupulados finais. O Melograno, na Vila Madalena, tem um prontinho para consumo, o que deve ocorrer em breve.

Tags: