Paladar

OS MELHORES DE 2009, parte 22

12 janeiro 2010 | 23:36 por Roberto Fonseca

O zitólogo Patrick Stephanou. Foto: Arquivo Pessoal

Confira os votos do blogueiro zitólogo Patrick Stephanou, do gaúcho Telecerveja:

1) A ‘top das tops’ de 2009
2009 foi um bom ano para a boa cerveja no Brasil. Várias cervejas e, em especial, vários estilos foram lançados. É difícil eleger a melhor do ano, mas para não passar em branco, a título de representação eu destacaria a Falke Bier Estrada Real. Uma IPA com fundamento! Fico imaginado degustá-la na Rota das Missões Jesuíticas, só para não citar a Estrada Real… E, como classificar o Marco Falcone? No mínimo de “Mártir da Inconfidência Cervejeira”.

Ficou com água na boca?

2) Melhor ale
Dado Bier Double Chocolate Stout. A linha mais sofisticada das cervejas Dado Bier apresenta peculiaridades instigantes, como as Colorado. Parece que a moda pegou, e o (cervejeiro caseiro) Ricardo Rosa adoçou o trabalho do (mestre-cervejeiro da Dado Bier) Carlos Bolzan!

3) Melhor lager
Abadessa Emigrator Doppelbock. O Herbert Schumacher (cervejeiro da Abadessa) é um desses exemplares amantes da boa cerveja (como todos os outros mestres que são citados nesse texto). Suas cervejas são geradas com dedicação e, ao beber, todo esse esmero é transferido às suas cervejas. Eu sempre digo que ainda vou pesar numa balança a sua Doppelbock!

4) Destaque nacional
Cervejaria Bamberg. Não cito um rótulo. O que destaco é a incessante criação de estilos comandados pelo Alexandre Bazzo. Atitude honrosa para a diversidade da boa cerveja.

5) Destaque importado
Marcaram-me bastante as Trappistes Rochefort no primeiro semestre e a Orval no segundo. Eu sou fã da escola belga. Aliás, quem diria eu ser fã de escola? Diferentemente da tradição reta alemã – que agrada muito, também -, na Bélgica a cerveja é mais criativa… Será que já tem cerveja com azeitona?

6) Novidade cervejeira
Aqui eu devo salientar que o número de cervejeiros de panela aumentou, e com isso, esse mercado da cerveja caseira está formando uma base pequena, mas muito importante para o fomento da boa cerveja no Brasil.

7) Fato cervejeiro
O fato de a boa cerveja brasileira (cerveja com sabor) repercutir internacionalmente, trazendo, ao País, a visita de vários mestres zitófilos, algo nunca antes visto. O lançamento da Larousse da Cerveja (de autor brasileiro – o Ronaldo Morado) atesta esse reconhecimento.

8) Pior momento cervejeiro
Acho que esse momento perdura alguns anos… Enquanto o governo continuar tributando uma concorrência desleal entre as microcervejarias e as gigantes do setor, o consumidor pagará altos impostos para melhorar seu paladar.