Paladar

À venda, os melhores do ano

19 dezembro 2012 | 02:40 por Patrícia Ferraz

Os dez grãos finalistas do 11º Concurso de Qualidade Café de São Paulo compõem a Edição Especial dos Melhores de 2012, que será lançada na manhã de hoje, 19, no Palácio dos Bandeirantes. Trata-se de uma série limitada, vendida pelos torrefadores em embalagens de 250 gramas, identificadas por selo numerado.

 

FOTO: Felipe Rau/Estadão

Ficou com água na boca?

 

 

 

A lista inclui grãos das categorias cereja descascado, natural e microlote, dos certames regionais realizados por treze associações e cooperativas. A exemplo do Santo Grão, que arrematou o item principal do leilão, outras dez marcas colocarão à venda alguns dos cafés premiados. Confira:

 

Cafeteria do Museu (Santos) – a casa exibe o microlote produzido por João Hamilton dos Santos no Sítio Canaã, em Caconde, com aroma de mel silvestre, acidez agradável e corpo equilibrado. Também adquiriu grãos cereja descascado cultivados por Arnaldo Alves Vieira, na Fazenda Baboá, em São Sebastião da Grama. É um café com nota floral adocicada, corpo e acidez bem equilibrados, e que obteve a nota 8,677 da comissão julgadora.

 

Café Baronesa, Café Tiradentes, Café Caiçara e Café Toledo – as torrefadoras também arremataram os grãos cereja descascado cultivados na Fazenda Baboá, em São Sebastião da Grama.

 

Café do Moço – a loja virtual carioca comprou o lote de oito sacas de café cereja descascado produzido por Daniella Pelosini, no Sítio Daniella, em Pardinho. É um café com doçura marcante, que lembra baunilha, de acidez equilibrada e sabor residual prolongado.

 

Café Morro Grande – exibe o natural cultivado por José Clóvis Borges, no Sítio Santa Cecília, em Divinolândia. Caracteriza-se pela doçura marcante, que lembra garapa, e pelo sabor persistente. Foi o campeão na categorial Natural, com a nota 8,751.

 

Suplicy Cafés Especiais – a rede traz as sacas de Clayton Mapelli Cerri, do Sítio Anhumas, em São Sebastião da Grama. É um café com bom corpo e com doçura acentuada, fundo cítrico e sabor persistente.

 

Café Excelsior – comprou o natural produzido por Luiz Antônio Poli, na Fazenda Bonanza, em Caconde. É um café com doçura acentuada, intensamente frutado e de acidez equilibrada.

 

Sr. Café, marca da Cocapec (Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas, de Franca) – oferece o café natural de Ricardo Cintra Coelho, do Sítio Tiririca, também em Franca. Tem corpo, acidez suave e fundo de mel silvestre.

Tags: