Paladar

Precisão e método

17 novembro 2012 | 16:59 por Patrícia Ferraz

Em entrevista à revista digital Slate, Katie Carguilo, vencedora do campeonato de baristas dos Estados Unidos, falou sobre como é meticulosa no preparo da bebida. Para ela, fazer café com perfeição requer precisão e boa vontade para experimentar, com paciência para errar até acertar.


O trabalho de Katie é minucioso: estrategicamente, ela coloca o aparato para filtrar o café sobre uma balança, medindo exatamente o volume de água em relação à quantidade de pó. Um timer ajuda a calcular o tempo de extração que, para uma caneca, segundo ela, não deve ultrapassar 3 minutos.

Ficou com água na boca?


Veja algumas de suas dicas:


– A campeã aconselha tratar a cozinha de casa como um laboratório. Ela usa o mesmo grão durante um mês, tomando nota da quantidade de café e de água usados a cada manhã, o tempo de extração e alterando, vez ou outra, a espessura da moagem e as demais variáveis, até adequar o líquido a seu gosto pessoal.


– Katie prefere usar o coador no lugar da cafeteira elétrica, porque o processo manual permite mais controle sobre as etapas de produção da bebida. Para isso, ela indica uma Hario V60.


– A etapa de moagem também é fundamental para assegurar um café perfumado e saboroso. Após moído, o grão perde seus aromas em 10 minutos. A solução é ter um moinho em casa, para processar a quantidade exata de pó necessária para consumo imediato.


– O café precisa ser fresco, consumido em até um mês após torrado. Empresas confiáveis informam na embalagem a data da torra.


Leia a reportagem completa neste link.

Tags: