Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

A cozinha do Brasil, em SP

29 abril 2013 | 00:39 por Luiz Américo Camargo

Escrever, informar, opinar, como vocês sabem, acabam sendo atividades um tanto solitárias – por mais que as novas ferramentas de comunicação permitam interatividade. Por isso, sempre fico muito animado com o Paladar – Cozinha do Brasil. Não é apenas uma grande chance de saber o que cozinheiros, degustadores e palestrantes andam fazendo e pensando sobre a gastronomia nacional. Mas é a oportunidade de estar em contato direto com o público.

Tenho a sorte de já ter conhecido vários de meus leitores, pessoalmente. Mas gostaria de conhecer muitos outros mais. Aproveito então o nosso evento dos dias 3, 4 e 5 de maio para reforçar o convite: venham para as aulas, no Grand Hyatt e, estando por lá, será um prazer trocar ideias. Ficarei por ali em tempo integral. Participo, inclusive, de duas atividades, marcadas para o dia 5.

Começo às 10h, com a palestra ‘Com quantas garfadas se faz um crítico?’, seguida por almoço com vinhos (por isso, inclusive, ela é mais cara). Volto às 16h30, com ‘Praia de paulista’, dedicada a tratar do cenário paulistano de restauração. Vai ser um domingão e tanto.

Ficou com água na boca?

Neste ano, o PCdB tem como tema norteador a ideia do ‘Brasil anfitrião’. Um mote que se manifesta de vários jeitos: é o nosso país como sede de grandes eventos esportivos; são as portas abertas para os imigrantes; é a possibilidade de pensar nas imigrações antigas, que fizeram a grandeza das nossas cidades; é o debate sobre o estilo brasileiro de receber; e, especialmente, é o momento de chefs estabelecidos e famosos estenderem a mão para novos talentos – ou, simplesmente, desfrutarem do prazer de dividir a bancada com cozinheiros amigos. Sem contar a calorosa recepção que sempre damos a profissionais, ingredientes, bebidas e técnicas de todas as regiões do país. Da minha parte, quero acolhê-los muito bem nas instalações do Grand Hyatt.

Confiram a programação, inspirem-se (isso é fácil, os temas são muito instigantes); a gente se vê por lá.