Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Ginástica

01 junho 2010 | 08:23 por Luiz Américo Camargo

O restaurante, que ainda é bem novo, tem um lance de escadas separando o bar, onde ficam inclusive os vinhos, do salão principal.

E eu, que só queria almoçar, queria saber se havia alguma opção em taça. No caso, um branco.

“Tem. Branco chileno”, disse a moça. Tentei então saber mais: era um varietal, um corte… que branco?

Ficou com água na boca?

Ela saiu correndo, rapidamente, subiu as escadas. Esperei uns minutos, ela voltou. “É Sauvignon Blanc”. Certo. Agradeci, mas pedi que ela me falasse o produtor e…

Antes que eu terminasse, ela saiu correndo de novo, e mais uma vez subiu as escadas. Eu queria já fazer todas as perguntas, para que ela fizesse uma escalada só, mas não teve jeito. Ela voltou com o nome do produtor, mas sem saber preço, nem safra.

Três subidas e descidas depois, consegui descobrir o necessário para escolher o vinho. E pedi a taça, até em respeito à boa condição atlética da funcionária. Mas que ela podia ter facilitado a vida (a minha, a dela), isso podia.