Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Isto é serviço

23 agosto 2010 | 05:26 por Luiz Américo Camargo

Vou fazer diferente, ao menos agora. Em vez de só apontar aquelas mancadas que frequentemente acontecem num restaurante – de serviço, do valet e outras mais  -, vou inverter a mão. E contar dois bons exemplos de competência e de civilidade. Quem sabe o pessoal se inspira.

Um foi no Tre Bicchieri, uma casa que vai trilhando um caminho muito consistente. Fui almoçar com uns amigos, que levaram vinho. Quando o sommelier me serviu, pedi que colocasse pouco – eu estava tomando um remédio. Nem precisaria reabastecer, eu me divertiria com aqueles poucos mililitros até o fim. E não precisei dizer mais nada.

Outros garçons passaram pela mesa, servindo o vinho, que foi então decantado… Mas nenhum parou em mim. De alguma forma muito elegante e discreta (eu realmente não percebi), o sommelier alertou a brigada, que respeitou minha quase abstinência. Em muitos outros lugares, provalvelmente eu teria de passar a refeição inteira repetindo “para mim não, obrigado”, a cada vez que tentassem encher minha taça.  Mas no Tre Bicchieri, bastou um aviso. Isto é serviço.

Ficou com água na boca?

O outro foi no Mocotó, um restaurante que se impõe pela comida saborosa mas também pela cordialidade do serviço. Mas o que quero relatar não aconteceu dentro do salão. Foi fora.
Eu cheguei com minha família, deixei meu carro e, claro, fui encarar a inevitável fila de espera – era um domingo. Contudo, poucos minutos depois, minha filha começou a se sentir indisposta. Esperamos um pouco, mas não deu para ficar, era melhor ir embora. Fui pedir então meu carro de volta. Expliquei o caso ao manobrista, apenas como justificativa para sair tão pouco tempo depois de ter chegado (uns quinze minutos, talvez).

“Quanto é?”, perguntei. “Não é nada, não senhor”. “Não?”. “Imagina, a menina passou mal. Essas coisas acontecem”.
Indisposições acontecem mesmo, e eu me senti muito grato pela gentileza. Mas um serviço de valet generoso, posso garantir, não acontece – tenho meia dúzia de histórias recentes para contar, pelo menos. Isto é serviço.