Paladar

Miss Saigon e a cuisine do Vietnã

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Miss Saigon e a cuisine do Vietnã

08 outubro 2014 | 18:00 por Luiz Américo Camargo

O Miss Saigon abriu discretamente há quase um ano, em Moema. Suas instalações são simples e sem grandes chamarizes. Quase na linha “somos um restaurante genericamente oriental”, com bambus, leques e mapas. No entanto, a casa comandada pelo mestre-cuca Vo Van Phuoc (com mais dois cozinheiros compatriotas) carrega a singularidade de ser a única representante da culinária vietnamita de São Paulo.

A presença de pratos inspirados no pequeno país asiático sempre foi um tanto errática por aqui. Quase nula, a bem da verdade. Inclusive porque pouco se fala sobre suas características, suas tradições. Alguns ecos de receitas típicas aparecem, por exemplo, nos menus do Tian e do Nama Baru, mas não muito mais do que isso. Uma evidente lacuna, levando em conta que a cidade tem centenas de estabelecimentos japoneses, não poucos chineses, eventuais tailandeses e um número crescente de coreanos.

Avis rara. Representante da comida vietnamita em SP fica em Moema. FOTOS: Hélvio Romero/Estadão

O cardápio do Miss Saigon se concentra mais na culinária do sul, no repertório da região de Ho Chi Minh, particularmente – onde são mais perceptíveis as heranças e influências do período de colonização francesa. Na prática, sua carta apresenta várias opções tendo o macarrão e o arroz como base, sempre com muitos ingredientes aromáticos e a presença quase constante de elementos crocantes (uma porção extra de ervas e brotos acompanha a maioria dos principais). Gostei praticamente de tudo que provei, tudo muito fresco, feito à minuta, servido com capricho. O que pedir?

Comece com o goi cuon (R$ 40), rolinhos de massa de arroz recheados com camarão, carne de porco, verduras e notadamente hortelã, para comer com molho de amendoim. Continue com o hu tieu hai san (R$ 45), com talharim de arroz, lula, camarões, ovo de codorna e um perfumado caldo de peixe. E com o pho bo (R$ 35), também com macarrão de arroz e vegetais, além de carne bovina (em fatias e na forma de bolinhos) num delicado brodo de carne. Ou, para ter uma ideia geral de diversas preparações, prossiga com o mix miss saigon (R$ 60), contendo rolinho primavera, bastões de frango (enrolados em pedaços de cana de açúcar), espetos de carne de boi.

Em minhas visitas, reparei que a pequena colônia vietnamita na cidade costuma ser maioria entre os comensais do Miss Saigon, seguida por chineses e, curiosamente, por franceses – quem sabe saudosos dos tempos da Indochina. O serviço é amistoso, mas nem todos conseguem explicar muito bem as peculiaridades das receitas e como ordenar os pedidos. Em caso de dúvida, vale recorrer a Norman Tam Thien Vo, filho do proprietário e sempre muito didático em suas intervenções. Por fim, não compensa se entusiasmar com as sugestões de bebidas frias à base de café. Em especial a que leva leite condensado.

Por que este restaurante?
Por ser o único vietnamita da cidade (e até do Brasil). Pelos pratos feitos com esmero, aromáticos e fartos.

Vale?
O preço médio das pedidas é em torno de R$ 40. Com entradas e principais, gasta-se em torno de R$ 70 por pessoa, sem bebidas. Vale conhecer.

SERVIÇO – Miss Saigon
Al. Dos Jurupis, 1374, Moema
Tel.: 4564-1419
Horário de funcionamento: 12h/15h e 18h/22h (6ª, até 23h; sáb., 12h/16h e 18h/23h; dom., 12h/18h; fecha 2ª)
Estac.: Manob. R$ 15
Ciclofaixa mais próxima: Av. Iraí. Sem metrô nas imediações

Tags: