Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

O gosto do gosto

14 maio 2009 | 09:58 por Luiz Américo Camargo

Na Páscoa, comentei aqui sobre o bacalhau e como muita gente por aqui estranha quando prova um gadus morhua com sabor mais ‘piscoso’, fishy.

Na verdade, muita gente tem medo do gosto real – se é que podemos falar em tal objetividade – de muitos alimentos. O frango, por exemplo. A grande maioria quer camuflar. Um monte de temperos, uma carga de coisas e informações. É o medo do ‘gosto de galinheiro’, que não é bom. Mas frango tem de ter… gosto de frango.

Mas acho que o exemplo mais forte é o do cordeiro. Como é frequente essa carne ser disfarçada, mascarada. Obviamente que carne com ‘bodum’ não interessa, fica ruim, não estou falando disso.

Ficou com água na boca?

Porém, abusam de marinadas, molhos, de camadas e camadas de truques culinários. Até a hortelã (ok, tradição do Oriente Médio etc etc) eu já acho demais. E tudo para que as pessoas comam cordeiro sem lembrar que trata-se de um ovino.

Nesses casos, quando a rejeição é pelo gosto do gosto original, eu recomendo: peça então um corte bovino, um filé mignon.