Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

O plantio do sal

22 maio 2009 | 14:31 por Luiz Américo Camargo

Zé Rodrix morreu, aos 61 anos. Passou mal, subitamente. Ainda não se sabe direito a causa, ao menos até o momento em que escrevo. É difícil arrumar um rótulo para o seu trabalho, guardar o personagem em um só escaninho. Era compositor, publicitário, escritor e outras coisas mais. Pude, humildemente, ser seu editor em algumas ocasiões, quando trabalhei na Editora Globo. Além de afinidades com a maçonaria, Zé Rodrix era também trekker – um adorador da série Jornada nas Estrelas. Tinha o uniforme da frota estelar e até posou devidamente enfatiotado para ilustrar um artigo escrito para o guia de programação NET. “Não tem uns caras que vestem camisa de clube de futebol e saem dando pancada em todo mundo? Eu tenho meus interesses e não incomodo ninguém. Me deixem na minha”. Estava certo.

Como este é um blog sobre comida, não posso deixar de tocar o tema citando uma de suas músicas mais conhecidas, “Casa no Campo”. Eu tinha uma certa implicância com um verso enigmático (a MPB, diga-se, é pródiga em versos enigmáticos), que falava “Eu quero plantar e colher com a mão/ A pimenta e o sal”. Mas que tipo de sal ele plantava e colhia no campo? Era sal de rocha? Brincadeiras e liberdades poéticas à parte, se naquela época (eram os anos 90) eu tivesse perguntado a respeito, tenho certeza de que ele me convenceria com uma explicação eloquente.

(De acordo com o IML, Zé Rodriz morreu de um ataque cardíaco. 23/5, 9h)

Ficou com água na boca?