Paladar

O prato do dia

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

O prato do dia

18 agosto 2011 | 10:43 por Luiz Américo Camargo

– Por favor, me esclarece uma coisa. O que são poltres?
O cardápio estava em catalão, língua que, no geral, consigo compreender bem quando escrita (falada, já nem tanto). Eu tentava associar a palavra com outros termos, de outras línguas. Mas desisti. A gentil garçonete do Gresca então me esclareceu.
– É um cavalo pequeno, jovem… sabe?
Era carne de potro, que eu nunca havia provado. Fazia parte do menu do almoço, de 19 euros, e eu topei. Já havia comido cavalo. Mas nunca algo que fosse – declaramente – um potro.

O Gresca, restaurante pequeno e já bastante conhecido, expoente da onda bistronômica em Barcelona, segue do mesmo jeito. Simples, inteligente, sutil. E com o pequeno e alongado salão sempre ocupado. Eu confesso que não entendo como o chef Rafa Peña consegue trabalhar tão bem numa cozinha tão apertada (e sempre com apenas um ajudante), mas o fato é que ele consegue.

Ficou com água na boca?

 

Meu menu, então, ficou assim. De entrada, os famosos ovos pochê (que, na verdades, são huevos soufflé, feitos com claras em neve; na foto acima), seguidos pela carne de poltres, quase como um boeuf bourguignon, e por pêssego com creme como sobremesa. O de minha mulher era composto por uma salada caprese repaginada, digamos, pelo peixe do dia (besugo) com legumes e pela mesma sobremesa. Minha filha pediu pela carta: sardinhas em escabeche e êntrecote grelhado.

Chegamos por volta das 15h, e a casa ainda estava lotada (abre às 12h). Comemos bastante bem e tivemos a Carrer de Provença e o Passeig de Gràcia à nossa disposição para caminhar e refletir sobre uma refeição leve, saborosa, barata… Já que tem tanta gente clonando restaurantes por aí, por que este tipo de filosofia de cozinha não começa também a ser (bem) copiado?

 

(Sim, claro, os poltres – a imagem acima. Um prato de molho delicado, carne tenra, algo adocicada – de qualidade atestada pela carniceria que abastece o Gresca, segundo a atendente. Minhas companheiras de mesa, como eu esperava, não quiseram experimentar. Eu gostei, mas concluiria assim: nada que, no entanto, não pudesse ser feito com carne bovina, por exemplo. Mas preciso provar de novo, numa outra preparação. Quem sabe até no próprio Gresca).

Gresca – Carrer de Provença, 230, Barcelona,  934 516 193