Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Vai começar de novo?

16 outubro 2009 | 14:26 por Luiz Américo Camargo

Quase todo mundo tem algo a reclamar dos valets na cidade, e por motivos variados. Quando a lei que regula o serviço em São Paulo começou a valer, há cinco anos, o Guia do Estado bateu muito nessa tecla, especialmente com relação ao velho hábito de os manobristas pararem os carros na rua. Neste aspecto, a coisa até que melhorou um pouco – o que posso atestar em minha rotina quase cotidiana de almoçar e/ou jantar fora.

Porém, nesses dias, por duas vezes tive o desprazer de sair do restaurante e encontrar meu carro na rua. Foi no Piselli e no Carlota e, nos dois casos, as alegações dos funcionários foram as mesmas: para facilitar para o senhor. Facilitar o quê, o roubo do veículo, ou a aplicação de uma multa?

Já que a lei existe e prevê que o carro seja levado para local seguro e protegido, e já que o serviço é muito bem pago, por que não cumprir a regra?

Ficou com água na boca?

Se é para ficar na rua, deixa que eu paro.