Paladar

Luiz Horta

Cruel

01 março 2010 | 03:00 por Luiz Horta

O ano de 2010 não vem sendo generoso com as gentes do vinho. Primeiro a ilha da Madeira ferozmente naufragada em enchentes, quase cem mortos e perda vasta de plantações. Agora o Chile.
James Molesworth, editor da WS, Jancis Robinson e vários outros críticos, montaram “war rooms” para dar noticias, já que cairam transmissões telefônicas, internet, luz.
O twitter de Molesworth tranquiliza quanto às vidas, vão chegando mensagens, que ele repassa, dos vinicultores, aparentemente não morreu ninguém. Já as perdas materiais, sobretudo em Maule, são enormes.

A bodega J.Bouchon foi parcialmente destruída, Casas del Bosque perdeu milhares de litros, Lapostolle e Montes, em Colchagua e  Casa Silva, Viu Manent, atingidas. O mais dramático é o relato de Sven Bruchfeld da Polkura, no seu twitter: “o cheiro de vinho está por toda parte. Perdi quase todo o líquido e as barricas. Mas o melhor é  o que NÃO perdemos. A equipe está bem, a luz já voltou…”

Parece fútil falar em vinhos numa hora dessas, mas uma das indústrias principais do Chile é esta, a extensão dos danos são pertinentes, pois o vinho emprega milhares de pessoas e sua capacidade de seguir em frente vai contar na reconstrução do país.

Ficou com água na boca?

Tags: