Paladar

Luiz Horta

Meu restaurante

04 setembro 2009 | 06:23 por Luiz Horta

Ontem não postei nada pois estava abrindo meu próprio bistrô.

Seguindo a matéria do Paladar sobre o jogo do Facebook, o aplicativo Restaurant City levantei a porta, na cara e coragem, com placa provisória e coloquei a panela no fogo.

São só 3 mesas, um problemão, porque já tive que mandar cliente embora por falta de lugares. Mas ainda não tenho dinheiro para ampliar.

Ficou com água na boca?

Comecei cozinhando eu mesmo, tendo só um garçon. Acabei mandando o empregado embora, ele ficava o tempo todo comendo empadinhas e ouvindo Bob Dylan no ipod, enquanto assobiava.

Contratei uma super garçonete eficiente, que vai se virando e fazendo de tudo. Mas o máximo, o auge, que espero renda grande freguesia, é o meu chef. Ninguém menos que o basco triestrelado Martin Berasategui.

Quem visitou meu “mentirinha” no Facebook comeu a comida do grande Martin, sem saber. Hoje, quando ele receber a mensagem de que foi convidado e recusar, claro, a festa vai acabar. Pelo menos por uma noite, fui patrão de um grande chef.

Disclaimer: não aconselho o jogo. É impossível parar, e as preocupações -com aventais, móveis, produtos em estoque e tal- são enlouquecedoras. Pobres donos reais de restaurantes!


[Martin Berasategui, chef por uma noite (virtual) do
Le Glupt Basque]
Foto José Luiz Lopez de Zubiria/Divulgação