Paladar

O Cachacier

Tudo sobre cachaça, por Mauricio Maia

A cachaça como forma de divulgação cultural e de negócios

Série de TV integra iniciativa voltada à promoção da imagem do Brasil no exterior

20 julho 2017 | 13:51 por Mauricio Maia

A cachaça ainda sofre um grande preconceito por grande parte dos brasileiros é um fato. Não é de hoje que trabalho para mudar a imagem da bebida. Esse preconceito, em minha opinião, tem origem em um fato simples: a falta de informação. Não há no País um trabalho de construção de imagem para a categoria da bebida e isso faz com que certos “lugares comuns” se enraízem no pensamento coletivo gerando o preconceito. Ideias erradas de que a cachaça, é ruim, agressiva, de baixa qualidade, forte demais, infelizmente fazem parte de nosso dia-a-dia.

Para mudar esse cenário diversas marcas, profissionais, entidades e agências vem trabalhando na disseminação de informação. Porém, para a grande maioria dos produtores ainda é muito pequena a adesão a ações de informação e construção de marca, o que faz com que o mercado e a categoria não evoluam. Só a educação continua é capaz de quebrar esses paradigmas. Como disse Mauricio Beltramelli, do site Brejas.com, “o pior não é a falta geral de informação. O pior é a falta de noção da necessidade geral de informação.” O produtores precisam agir para mudar este cenário de preconceito e ignorância.

Alambique inglês John Dore

Antigo alambique inglês John Dore em plena atividade na Fazenda Soledade, em Nova Friburgo/RJ. FOTO: Mauricio Maia/Arquivo Pessoal

Ficou com água na boca?

 

No mercado externo o trabalho, apesar de custoso e mais burocrático parece ser mais simples, pois quase não existe o preconceito, mas o desconhecimento sobre a nossa cachaça é abissal. E quando conhecem associam a cachaças brancas e com a nossa caipirinha.

Para mudar esse cenário lá fora teve início no começo do mês a gravação da segunda temporada do programa B2B (Blogger to Blogger), série de TV que integra a campanha Be Brasil, iniciativa voltada à promoção da imagem do Brasil no exterior como parceiro de negócios.

O B2B é uma iniciativa da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) que congrega vídeos e notícias sobre setores produtivos brasileiros, apresentados na rede de televisão internacional CNN e no site da campanha. A primeira temporada atingiu marcas muito positivas em termos de visualização e impacto, consideradas altas para os padrões da CNN: foram mais de 1 milhão de interações e 12 milhões de visualizações dos vídeos em todo o mundo.

O diferencial da ação é que ela atinge, simultaneamente, os espectadores da rede de TV e o público de redes sociais que segue influenciadores relevantes dentro dos diversos setores. Isso porque o conteúdo da série é baseado no encontro entre influenciadores/blogueiros estrangeiros e brasileiros que fazem, juntos, uma viagem pelo Brasil para conhecer empresas, produtos, serviços, novidades e tendências nacionais.

Desta forma, tanto por meio dos vídeos quanto pelos comentários, posts, fotos e textos que os influenciadores publicam em suas redes, o público é apresentado à qualidade, sustentabilidade, inovação e diversidade da produção brasileira.

A primeira temporada da série, produzida pela Cinegroup, abordou os temas moda, café, carne e jogos. A segunda temporada tratará dos setores: cachaça, decoração, chocolate, audiovisual e arte contemporânea. No episódio que abordará a cachaça, tive o prazer de receber no Brasil o “Emabixador do Rum”, Ian Burrel, e juntos percorremos algumas regiões do Brasil para mostrar diversas faces da produção e do consumo do destilado nacional.

Acompanhe a série – o episódio sobre cachaça deve ir ao ar no final de julho.

Confira os primeiros vídeos em b2b.bebrasil.com.br – na primeira etapa foram produzidos episódios sobre 4 setores: moda, café, carne e jogos.

Tags: