Paladar

Dias agitados em Vega-Sicilia

07 abril 2014 | 18:35 por Marcel Miwa



FOTO: Marcel Miwa/Estadão

No início de março, Pablo Álvarez, CEO de Vega Sicilia – a principal referência dos tintos espanhóis -, anunciou o reposicionamento das marcas da vinícolas do grupo. Agora, os vinhos de Alión (também de Ribera del Duero), Pintia (Toro), Macán (Rioja) e Orémus (Tokaj) serão identificados sob a marca “Tempos Vega-Sicilia”. A ideia é associar todos os vinhos do grupo com a marca de Vega-Sicilia, pois são feitos segundo a mesma tradição e rigor do vinho principal. Claro que também se almeja incrementar ainda mais os lucros da empresa, que em 2013 atingiu o valor recorde de 11 milhões de euros.

Um mês após este anúncio surge a notícia que o grupo Tempos Vega-Sicilia retirará do mercado cerca de 500.000 garrafas dos seus vinhos Pintia 2009 e Alión 2010. Após receber reclamações que as garrafas destes vinhos apresentavam excesso de borras e turbidez, a decisão foi oferecer a troca das garrafas de Pintia 2009 pela safra 2008 ou prioridade na compra da safra 2010 e não lançar o Alión 2010. O custo estimado desta operação chega a 13 milhões de euros.

Ficou com água na boca?

Tags: