Paladar

Almoço – Madame Bize-Leroy

Almoço – Madame Bize-Leroy

15 março 2007 | 20:09 por Jamil Chade

Saul e Madame Bize-Leroy

No domingo passado, a Grand Vin promoveu um almoço com Madame Bize-Leroy em sua sede da Av. Faria Lima, no qual foram provados outros vinhos de alta gama. O almoço foi preparado pela simpática chef Bené e os pratos combinaram muito bem com os vinhos.

O branco Saint-Aubin 2004 foi servido ao aperitivo e já demonstrou a classe do que viria. Madame Bize-Leroy lembrou que a comuna de Saint-Aubin é vizinha da grande Meursault, uma das mais famosas pelos brancos. De fato, um vinho com aroma meio discreto, mas com uma presença na boca impressionante e uma acidez que o credencia a uma vida longa.

Ficou com água na boca?

No início do almoço, a grande surpresa, o Bourgogne genérico e 1997 que estava no auge da forma, Pode mesmo envelhecer, o que é uma grande exceção entre os brancos. Esse vinho da Leroy S/A (firma negociante) é um dos poucos dos vinhos provados na estada de Madame por São Paulo, que podem ser encontrados na Grand Vin por R$ 130.

Ainda entre os brancos, o Chassagne-Montrachet Premier Cru Em Morgeot 1999, de grande classe, mais sedoso e muito longo (mais um vinho da Leroy S/A). Para acompanhar o lombo recheado, um belo tinto, o Gebrey-Chambertin 2004, do Domaine Leroy. Um vinho surpreendente, no nível de premiers crus.

Nem todos os vinhos de Madame Bize Leroy são grands. Isso não seria possível. Mas o nome Leroy continua uma garantia e justifica a afirmação do grande escritor e provador Michel Bettane: “O Domaine Leroy lembra a todos a margem existente entre o muito bom e o grande”.