Paladar

Chez Saul – 09/11/2007 – Rodin

13 novembro 2007 | 16:42 por Jamil Chade

O Rodin nasce ambicioso, com uma vasta carta de pratos franceses tradicionais, uma extensa carta de vinhos, na qual se destacam alguns dos mais famosos do mundo, tipo Château Mouton-Rothsculd e ainda apresenta um festiva da caríssima trufa branca italiana e do foie gras, com pratos idealizados pelo cher Luciano Boseggia a R$ 420 por pessoa.

Um restaurante de classe, formal, que herdou o ponto (e alguns móveis) do antigo La Bourgogne, passando pelo Miró. Fica num apart-hotel, mas tem entrada independente. Um pequeno bar na frente e depois dois salões claros, com alguns bonitos espelhos, gravuras de Rodin e esculturas (não de Rodin) e outras obras de arte, algumas das quais estão à venda.

O chef titular da casa é Permínio Fonseca dos Santos, que trabalhou durante 23 anos no La Cocagne, uma bela credencial. Luciano Boseggia, um craque que já passou por várias casas cuida apenas do festival, que custa R$ 420 por pessoa. Ele preparou um foie gras fresco com marron glacê que estava uma maravilha, derretendo na boca. O foie gras combinando maravilhosamente bem com a castanha. É possível que tenha colaborado na elaboração de outros pratos provados.

Ficou com água na boca?

Muito boa, poderosa a terrine servida com o couvert (galinha d´angola, porco e fígado). Mais delicada, porém salgada demais a de foie gras à la Rodin (R$ 58).
Boas, mas meio massudas, não crocantes,as pernas de rã (R$ 36). Rãs enormes.

Entre os pratos principais, o melhor foi o risoto de limão siciliano que acompanhou as ótimas, carnudas, macias e saborosas costeletas de cordeiro grelhadas no ponto certo com ervas da Provence. Pagou a visita. Costelinhas ótimas e risoto perfumado, original (R$ 72). Muito bom, macio e com sabor o confit de canard aux olives (R $ 48).

Apenas bom (doce demais) o petit gateau de goiabada com sorvete de queijo brie (curioso, R$ 25).

O cardápio é extenso e bem dividido, com os nomes em francês e explicações no vernáculo. As seções: entradas, sopas, saladas, pratos principais, patos, frangos, uma galinha d´angola (chamada de poulet sauvage), peixes, camarões, risotos especiais e receitas para petiscar.

Carta de vinhos poderosa, feita pelo sommelier Ariel, que entende do assunto, principalmente dos produtos do Chile. Nela, grandes nomes, caríssimos, mais do que famosos (notadamente grandes châteaux de Bordeaux) e algumas raridades de outros países. Também bons franceses “mais normais” e espanhóis e relativamente poucos, porém bem escolhidos, chilenos e argentinos. Ariel está revendo esse detalhe.

Onde: Rua Ministro Rocha Azevedo, 539, Jardins, 3064-0959 (52 lug.). Quando: 12h/15h e 19h/0h (6ª, vai até 1h. Sáb., 12h/16h e 19h/1h. Fecha dom.). Quanto: Couv.: R $6 (almoço) e R$ 16 (jantar) .Cc.: todos. Manob.: R$ 8 .