Paladar

Chez Saul – 23.03.2007 – Peixaria Itaim

24 março 2007 | 12:45 por Jamil Chade

A Peixaria Itaim se define como uma churrascaria de peixes e agrada com seu jeito praiano, suas entradas mais do que interessantes e os seus peixes grelhado de boa qualidade, que poderiam ser melhores se tivessem sido preparados com mais atenção aos pontos.

O esquema é simples e inteligente. A casa propõe grelhados na brasa de seis peixes de água doce (entre R$ 32 e R$34); seis peixes do mar (entre R$ 32 e R$ 40) e um de camarão (R$65), que podem ser acompanhados pelos seguintes molhos: pesto de dill, azeite de salsinha, chimichurri (normalmente forte demais para produtos do mar), alcaparras, manteiga de garrafa com sálvia (bem interessante), molho de laranja e molho de maracujá.

Os grelhados podem ser as marcas registradas da casa, mas o melhor prato do almoço foi uma fritura, de deliciosas costelinhas de tambaqui, crocantes, saborosas e sequinhas. Difícil parar de comer essa entrada (R$ 22). A casa parece trabalhar bem as frituras, como demonstrou as rodelas de lula empanadas (macias, sequinhas, mas cortadas em rodelas grandes demais, R$19).

Ficou com água na boca?

Gostosa, potente, picante a lingüiça de tambaqui, uma boa companhia para uma cerveja gelada (R$ 16). Casquinha de siri boa, bem “baiana”, com algo de dendê e leite de coco (R$ 12).

A cozinha do mar não brilha muito em São Paulo, onde os ingredientes costumam passar tempo demais no fogo. A Peixaria Itaim não foi exceção, pois todos os peixes ultrapassaram o ponto.

Saborosa a pescada amarela que, segundo o gerente Rômulo, vive entre os rios da Amazônia e o mar (R$ 29). Mais passado ainda, quase seco, o tambaqui, outro peixe da Amazônia, que lembra um pacu (R$ 29,50). Do mar, melhor o robalo (também seco, R$ 38). Correto o meca, também chamado de atum branco, quase esfarelando (R$ 29,50). Porções fartas.

Guarnições variadas (16 delas), com preços entre R$ 10 e R$ 15. A farofa de banana, bem úmida e saborosa, pode ser lembrada. Também muito bons os brócolis, estes sim, no ponto, durinhos (R$11). Também se revelaram boas companhias para os assados as batatas rústicas feitas na brasa, com as cascas (R$ 11) e as cebolas assadas, apesar de bastante oleosas (R$9).

Completam o cardápio nove saladas (de R$ 18 a R$ 28);duas carnes (R$ 26 e R$ 38) e quatro massas (R$ 29 a R$ 32).

Uma casinha de esquina abriga o restaurante, meio rústico, com teto de tecido de juta (sacos de café), um grande lustre de metal na entrada e o bar de madeira ao fundo. Um corredor que imita uma rua, com samambaias penduradas. Churrasqueira à vista os clientes. Há um outro salão mezanino. Serviço cordial e informal, combinando com a casa.

Onde: Rua Miguel Calfat, 382, Itaim-Bibi, 3045-9006 ( 80 lug).
Quando, 12h/15 e 19h/0h (sáb., 12h/0h; dom. 12h/18h e fecha 2ª).
Quanto: Couv.: R$ 6. Cc.: todos. Manob.: R$ 10.