Paladar

Vinhos gregos

20 março 2007 | 18:24 por Jamil Chade

A Grécia conhece e sabe fazer vinhos há mais de 34 séculos, foi o berço da cultura vinícola, mas só recentemente seus tintos e brancos voltaram a ter prestígio no mercado internacional e passaram a ser destacados pelos principais especialistas.

No Brasil, eles eram praticamente desconhecidos, mas agora a Mistral está importando vinhos de três dos principais produtores: Gerovassiliou, Gaia e Antonopoulos, alguns dos quais muito bons e que representam boas opções para quem quiser sair da rotina.

Durante muito tempo, a imagem do vinho grego esteve associada ao retsina, um vinho aromatizado pela essência de pinho, um produto muito particular, consumido principalmente pelo mercado interno e por turistas sedentos e despreocupados.

Ficou com água na boca?

A partir dos anos 1980, uma nova geração de produtores e enólogos deu um novo impulso ao setor, utilizando as cepas locais como Assyrtiko, Moschofilero (brancas), Agyiorgitiko, Xinovraro e Mavrodaphne (tintas) e também algumas “importadas”, como Syrah, Merlot, Cabernet Sauvignon e outras.

O clima mediterrâneo e quente pode não parecer ideal para as videiras, mas os principais produtores procuram as zonas mais altas e frias, principalmente na Macedônia (ao norte, fria, de grande destaque, onde fica a vinícola do enólogo Gerovassiliou, um dos arquitetos do moderno vinho grego); Península do Peloponesa, onde ficam algumas das zonas mais conhecidas, como Neméia, Patras e Mantinia e a linda Ilha de Santorini, famosa pelos brancos de suas terras vulcânicas.

Os brancos são maioria (60% do total). Entre os brancos importados pela Mistral, o mais interessante é o Thalassitis Gaia 2005 feito com a uva Assyrtiko em Santorini, que se destaca pelos seus brancos (bem seco, com bastante acidez, toques minerais).

Entre os tintos, os destaques ficaram pela ordem com Cabernet-Nea Dris Antonópoulos 2003 (bem ‘internacional’, marcado pela madeira, elegante), Syrah Gerovassiliou 2003 (potente, animal, um pouco rústico) e Gaia Estate Agiortiko 2005 (diferente). Três belos tintos.