Paladar

Só queijo

Aventuras lácteas entre o Brasil e a França

Expozebu com a faca e o queijo artesanal na mão

Grande mestre queijeira francesa, Virginie Dubois é uma das grandes atrações da 84ª edição da feira

16 abril 2018 | 13:12 por Débora Pereira

Virginie Dubois, campeã do concurso de tábuas de queijo do Salão de Paris em 2016 e campeã do concurso de Fontainebleau em 2018, no mesmo salão, estará no Brasil para dar dois cursos no final do mês: corte e decoração de tábuas de queijo e preparação de produtos ultra-frescos e sobremesas lácteas.

Virginie Dubois no concurso do salão de Paris. FOTO: Débora Pereira/Profession Fromager

Os cursos fazem parte da programação preparada pela Associação Brasileira de Criadores de Zebu – ABCZ de 28 de abril a 1º de maio em Uberaba-MG. A Expozebu tem tradicionalmente animações voltadas para carne e leite. Como o queijo artesanal é o novo queridinho do Brasil, ano passado a associação começou a inovar incluindo cursos e degustações. Quem estreou foi o mestre queijeiro Hervé Mons, ensinando aos produtores a arte da cura.

Ficou com água na boca?

O sucesso foi tanto que esse ano será inaugurada na Expozebu a Praça do Queijo Zebu Gabriel Andrade, com estandes de produtores artesanais. O espaço será batizado em homenagem ao reconhecido criador mineiro de vacas Gir no Brasil,  que trabalha desde 1962 para o melhoramento genético da raça. Gabriel é patrono da Associação SerTãoBras, que luta pela valorização do queijo de leite cru.

O programa inclui ainda dois módulos de curso de cura de queijo e palestras gratuitas sobre queijo com kefir, queijos inovadores e queijos tradicionais, por diferentes produtores.

O show gastronômico ficará por conta de Pablo Oazen, chef mineiro de Juiz de Fora campeão da 2ª edição do programa Master Chef Profissionais, e Adriana Lucena, chef potiguar reconhecida pelo seu trabalho junto aos queijos artesanais brasileiros.

No dia 1º de maio, um debate pela legalização dos queijos artesanais brasileiros vai reunir produtores, autoridades sanitárias, pesquisadores e políticos.

> Veja o programa completo e link para inscrições

Virginie com sua receita salgada de Fontainebleau, batizada de “Paris-Roma ida e volta”. FOTO Débora Pereira/Profession Fromager

A arte de cortar queijos “invisível”

Na França, cortar e realizar uma tábua de queijos é um dos deveres que um queijeiro deve dominar bem. A arte é aprendida em escolas técnicas. A tendência tem sido tábuas de “corte invisível”: os queijos estão partidos mas guardam sua forma inteira na tábua.

Tábua vencedora do concurso. O tema foi “contraste entre branco e alaranjado”. FOTO: Arnaud Sperat Czar/Profession Fromager 

Como é o caso dos dois vídeos abaixo, de corte dos queijos Ossau-Iraty e Mimolette.

Virginie Dubois realizou esses dois modelos de corte no concurso em que foi campeã no salão de Paris em 2016. Ela estará em Uberaba de 28 de abril a 1º de maio para ensinar essas e outras técnicas de corte.

 

Tags: