Paladar

Bebida

Bebida

Confira 30 vinhos para o inverno (a partir de R$ 33)

Vinho é bom em qualquer ocasião, mas alguns rótulos ficam melhores quando a temperatura cai e na companhia de pratos mais substanciosos; confira a seleção que fizemos com a ajuda de sommeliers por faixa de preço

06 julho 2016 | 18:14 por Isabelle Moreira Lima

Antes de torcer o nariz para o título, um aviso: nós não achamos que existem vinhos de inverno ou de verão. Somos defensores da tese de que vinho é bom em qualquer ocasião e vai tão bem à beira da piscina como em frente à lareira. Mas o fato é que determinados vinhos ficam melhores quando o mercúrio dos termômetros desce, outros parecem feitos sob medida para os dias quentes.

E é por isso que resolvemos apresentar nesta edição uma seleção de tintos, brancos, espumantes, fortificados – e até um rosé – que combinam com o clima frio. Em comum, eles têm algumas características: são encorpados, alcoólicos, aromáticos e complexos.

Abaixo você vai encontrar 30 vinhos, com preços que vão de R$ 33,67 a R$ 264. Eles foram indicados pelos sommeliers Daniela Bravin, d’A Casa do Porco e do Bar da Dona Onça, Gabriele Frizon, do Tivoli, Gabriela Bigarelli, do grupo Maní, Aldo Assada, da consultoria Datavinum, Diego Arrebola, vencedor do concurso brasileiro de sommeliers, Marcos Martins, do Tête-à-Tête, e Marcelo Batista, da Trattoria Fasano. 

PREPARE SUA ADEGA

Ficou com água na boca?

 

 

 

 

DICAS DOS ESPECIALISTAS

• Procure tintos feitos de Cabernet Sauvignon, Shiraz australiana, a Garnacha da Espanha, a Malbec argentina e a Tannat do Brasil e do Uruguai. Eles costumam ser encorpados e robustos.

• Brancos que passaram por estágio em madeira costuma dar certo com pratos clássicos de inverno, como fondue e as caldeiradas de frutos do mar. 

• Para os fãs de espumante, a dica é buscar os que ficam em contato com as leveduras por mais tempo e trazem aromas de pão. Eles terão mais peso para acompanhar pratos igualmente substanciosos. Aproveite para explorar o mundo do Porto, do Moscatel de Setúbal, do Amarone e do Jerez. 

• Vinho de inverno tem de enfrentar os pratos robustos e substanciosos que vão à mesa nessa época do ano. Mas sem ser ofuscado por eles. 

• Aproveite o frio para abrir garrafas com tempo de guarda. O conselho do sommelier Aldo Assada tem uma boa explicação: no frio, vinhos antigos correm menos risco de sofrer choques de temperatura, o que seria prejudicial. “Os vinhos vão poder mostrar suas qualidades sem você ficar refém de um ar condicionado”, diz.

• Não é porque está frio que vai ser melhor você tomar o vinho em temperatura ambiente – ela prejudica a apreciação das qualidades da bebida. Lugar de vinho é na adega, sempre (antes de ir para a sua taça, é claro, e dela para a boca). A regra é clara: brancos devem ser guardados em temperatura de 8°C a 12°C e tintos, de 15°C a 18°C. Mas no inverno o ideal é servir os vinhos em temperatura 1°C ou 2°C acima da habitual. 

• Cepas cultivadas em regiões quentes costumam ser mais alcoólicas e isso pode ajudar na escolha do vinho para a temporada.

• Mantenha os vinhos refrescantes e cítricos na adega – até a primavera chegar!

• Para caprichar no serviço, você vai precisar de dois tipos de taça. Sirva encorpados e potentes na Bordeaux e deixe os complexos e aromáticos para as taças Borgonha.

CONHEÇA OS ESPECIALISTAS

 

  Foto: Divulgação

1 - Diego Arrebola, vencedor do concurso brasileiro de sommeliers

"Bons vinhos não tem estação, são bons o ano todo. Logo, não deixe de lado bons brancos, espumantes, rosados e tintos leves que lhe agradam por conta das temperaturas mais baixas. No final das contas, o mais importante para beber bem é beber o que nos agrada!"

2 - Gabriele Frizon, do Hotel Tivoli Mofarrej 

"A harmonização enogastronômica não é uma ciência exata, há que se permitir experimentar o novo."

3 - Gabriela Bigarelli, do grupo Maní 

“Nesse inverno, busque uvas mais intensas, de aromas de frutas do bosque, graduação alcoólica mais alta e um prato bem  estruturado para compor os sabores e a riqueza de uma excelente harmonização!”

4 - Marcelo Batista, do Trattoria Fasano

"A diversidade no mundo do vinho é o que faz dele encantador aproveite até em baixas temperaturas."

5 - Marcos Martins, do Tête-à-Tête

“Estamos em um país tropical, o nosso inverno não é tão severo como na Europa, por isso, nos dias mais amenos, é aconselhável deixar o vinho tinto cerca de 10 minutos na geladeira.”

6 - Daniela Bravin, da Casa do Porco e do Bar da Dona Onça

"Tudo o que está no vinho também está fora dele: preste atenção ao beber e perceba aromas bastante conhecidos, não é difícil, é treino"

7 - Aldo Assada, da consultoria Datavinum 

“É hora de buscar vinhos encorpados, mas fuja do excesso de madeira que vai aparecer mais que a comida”. 

Ficou com água na boca?