Paladar

Bebida

Bebida

A big band artesanal americana

Os americanos hackearam as cervejas europeias. Criaram estilos mesclando os já existentes e deram novos sabores a outros consagrados. Foi um misto de inventividade e uso de ingredientes locais. Primeiro, foram os lúpulos cultivados nos vales de Yakima, em Washington, e Willamette, no Oregon – amarillo, chinook e cascade, entre outros que nasceram naqueles vales, mudaram o jeito de fazer cerveja mundo afora. Ela ficou mais perfumada e ganhou novos sabores. Para sentir a diferença, basta comparar uma IPA inglesa com uma americana.

07 agosto 2013 | 23:18 por danielmarques

Depois, os americanos estabeleceram uma noção própria de fazer cerveja, que inclui desde a defumação de maltes para uma pilsen até a adição de chocolate em uma stout – tudo capitaneado pelas quase 3 mil cervejarias artesanais do país.

O americano Doug Odell, da cervejaria Odell Brewing, diz estar um pouco assustado com o número de invenções. “É só ver o Beer Advocate (fórum em que os consumidores dão nota às cervejas), as primeiras colocadas são stouts maturadas, cervejas defumadas… ”. Novos estilos sempre fazem barulho. E os cervejeiros artesanais americanos formam uma big band plural.

Participaram desta prova de americanas David Michelsohn, cervejeiro da Júpiter, e Pedro Kaluf, sommelier de cervejas.

Ficou com água na boca?

FOTOS: JF Diório/Estadão

Anderson Valley Hop Ottin’ IPA

Origem: EUA

Preço: R$ 12,90 (355 ml), na cervejastore.com.br

Teor: 7%

IPA feita com lúpulos columbus e cascade, dois clássicos americanos. Do cascade vêm os aromas cítricos intensos de laranja, abacaxi e damasco. Do columbus, cheiros herbáceos.

Aromas: frutados, cítricos, adocicados e de ervas.

Vai bem com: parmesão, pratos picantes, pesto e picles fritos.

Lakefront IPA

Origem: EUA

Preço: R$ 20 (355 ml), no Empório Alto dos Pinheiros (R. Vupabussu, 305, Pinheiros, 3032-5514)

Teor: 7%

Do lúpulo chinook vêm os aromas cítricos pronunciados e até uma leve impressão de fumaça. Leva também o cascade, que intensifica os cítricos no copo.

Aromas: maracujá, abacaxi e grapefruit, herbáceo e adocicados.

Vai bem com: coxinha, hambúrguer, pratos condimentados e ostras.

Rogue Double Chocolate Stout

Origem: EUA

Preço: R$ 76,89 (650 ml), na Beer 4 U

Teor: 9%

Parece um milk-shake de cerveja. Leva mel, chocolate, muito malte e, claro, lúpulos americanos. Um quê cítrico aqui, um tostado acolá… Cremosa, licorosa e picante.

Aromas: chocolate ao leite e tostados leves.

Sabores: amargor de médio para alto; doçura média.

Vai bem com: sorvete de creme e vaca atolada. Mas pode também ser a sobremesa.

FOTO: JF Diório/Estadão

Southern Tier Backburner

Origem: EUA

Preço: R$ 41 (650 ml), no Empório Alto dos Pinheiros (R. Vupabussu, 305, Pinheiros, 3032-5514)

Teor: 9,6%

É uma imperial barleywine (em tradução literal, vinho de cevada). Ou seja, uma barleywine mais potente em álcool.

Aromas: lúpulo suave, adocicados (malte e caramelo), frutas secas, leve álcool.

Sabores: caramelo, malte, toffee e tâmara.

Vai bem com: creme brulée, confit de pato, coelho ensopado e porquinho pururucado.

>> Veja a íntegra da edição do Paladar de 8/8/2013

Ficou com água na boca?