Paladar

Bebida

Bebida

É de birra. Mas não só

Carolina Oda

Aprenda a pedir cerveja e receber exatamente o que você quer

Saber distinguir os estilos e as características pode ser mais eficiente do que falar que quer um chope escuro ou uma cerveja de trigo

04 maio 2016 | 19:04 por Carolina Oda

Muitos nomes, muitos estilos, muitos rótulos, muitas cores. Tem palavra em inglês, francês, alemão. Siglas e tamanhos. Rolhas, tampinhas e torneiras. O povo quer beber, mas não sabe o quê. O povo quer pedir e não sabe como. É consenso entre sommeliers, garçons e atendentes de loja: ou a gente te enche de perguntas ou a nossa função é quase uma vidência.

Então vamos lá. Seguem dicas para ajudar você a pedir sua cerveja a partir das colocações que mais ouvimos.

Cores, estilos e nomes sem fim complicam na hora da escolha da cerveja.

Cores, estilos e nomes sem fim complicam na hora da escolha da cerveja. Foto: Tony Cenicola

QUERO UMA CERVEJA FORTE

O que é forte? Depende não só do referencial de quem pede, mas também em relação a quê. Pra quem bebeu Antártica Sub Zero a vida inteira, uma SerraMalte é forte. Pra quem bebeu IPA a vida inteira, uma SerraMalte é quase água. Além disso, forte pode ser em relação ao amargor, ao teor alcoólico ou ao sabor tostado, como o caso da Guinness. A mais popular Stout tem somente 4% de álcool, corpo bem leve, mas muitos a consideram forte por conta da boa dose de malte torrado que ela tem. Para descobrir o seu “forte”, prove as sugestões a seguir:

Ficou com água na boca?

Forte de amargor: IPA e Imperial IPA.

Sugestão: Invicta 1000 IBU

Forte de álcool: Tripel, Malt Liquor, Belgian Dark Strong Ale.

Sugestão: Chimay Blanche

Forte de tudo: Imperial Stout.

Sugestão: Schornstein Imperial Stout

GOSTO DE BIRRA ESCURA

Resumir cervejas em clara e escura é simplista demais. Uma cerveja cor de caramelo é clara ou escura? A cerveja tem uma paleta de cores grande e, por isso, usamos a cor para descrevê-la: dourada, acobreada, âmbar, marrom, preta. A cor vem do nível de torra do malte, que é cheio de açúcar. Compare os tons de calda de açúcar e fica fácil imaginar as notas que surgem da torra do cereal: caramelo, chocolate, café... Lembre-se: nem toda cerveja escura é doce feito Malzbier ou tem gosto de café gelado como uma Guinness. 

Prove essas escuras:

Brown Ale - Brooklyn Brown Ale; 

Belgian Dark Strong Ale - Westmalle Dubbel; 

Stout, Porter -Fuller´s London Black Cab Stout

ME DÁ UMA DE TRIGO

O brasileiro aprendeu a pedir cerveja de trigo quando a Erdinger, a primeira cerveja diferente importada chegou, em 2001. Tinha só a Pilsen e a “de trigo”. Ainda não temos cultura cervejeira para chamá-la pelo nome do estilo: Weissbier. Porém, já temos acesso a dezenas de estilos e há vários que levam trigo. São todos de trigo e tão diferentes...

Weissbier tem nota de banana e cravo. Nesse estilo, prove a Benediktiner Weissbier

Weizenbock é a Weiss com mais álcool, como a Weihenstephaner Vitus. 

Dunkelweizen é a Weiss mais escura, com mais notas de caramelo, como a Ayinger Urweiss. 

Wit é a refrescante, cítrica, com casca de laranja e semente de coentro, como a Hoegaarden. 

Hop Weiss tem mais lúpulo e amargor, experimente a Bodebrown Hop Weiss.

QUERO ENCORPADA

Se tem algo complicado de alinhar entre os bebedores, corpo é um forte candidato. A percepção de corpo requer atenção. Tem a ver com o preenchimento, a densidade e o aveludado do líquido. Tome um gole de água e tome um gole de licor. Qual preenche mais a boca, pesa mais na língua? Além disso, é como a questão de força – depende de um parâmetro de comparação de quem bebe – e não diz muito sobre as características sensoriais principais, pois tem a ver com a receita feita pelo mestre-cervejeiro e não com nível de amargor, por exemplo.

Prove a Dunkelweizen Ayinger Urweiss; a Imperial Porter Tupiniquim Monjolo; e a Imperial Black IPA Dogma Cafuza

PREFIRO FRUTADA

As notas frutadas podem aparecer por diversos motivos. Os lúpulos, de acordo com tipo e origem, podem trazer notas tropicais e cítricas. Já as leveduras, notas de frutas amarelas e passas. E tem o mestre-cervejeiro, que pode adicionar cajá, bacuri, cereja, framboesa ou extratos. Tem frutado de todo tipo. 

Sugestões: a American IPA Brew Dog Punk IPA ; a Fruit Beer Amazon Beer Forest Bacuri; e a Belgian Ale Engelszell Gregorius

TEM MALZBIER?

Num lugar de cervejas especiais, muito raramente você encontrará uma Malzbier. Pedi-la é como pedir o CD da Sandy na Galeria do Rock. Se gosta por ser docinha, saiba que existem outras opções, mas nunca tão iguais (já que a Malzbier é escura e doce porque leva corante caramelo), e, geralmente, com teor alcoólico mais elevado (quanto mais malte, mais açúcar e, também, mais álcool).

Sugestões: Doppelbock, Paulaner Salvator; Cream Porter, como a Way Cream Porter; ou Strong Golden Ale, caso da Eisenbahn Strong Golden Ale

SÓ GOSTO DE LAGER

Ale e Lager são tipos de fermento. Dentro desses dois grupos, há mais de cem estilos. Ser Ale ou ser Lager não tem nada a ver com cor, amargor, teor alcoólico, corpo. Nada! É a espécie da levedura, ou seja, uma questão muito mais relevante para o cervejeiro que escolhe a cepa do que para o consumidor final. Prenda-se aos estilos ou sabores que te agradam e não se é Saccharomyces cerevisiae ou pastorianus.

TRAZ MEU CHOPE SEM COLARINHO!

Não. Não trago. Além da espuma se formar, na maioria das vezes, sozinha, a espuma faz parte da cerveja. Protege, mantém a temperatura, enfeita seu bigode, deixa bonito na foto. Pediu sem espuma? Mostrou que não sabe nada de cerveja.

 

Ficou com água na boca?