Paladar

Bebida

Bebida

Saca essa rolha

Isabelle Moreira Lima

Cava, o espumante espanhol, ganha 12 ‘grand crus’

Sem nenhuma hierarquia que comprovasse a qualidade de rótulos especiais, bebida era vista como um mar genérico cheio de perlage. Isso agora mudou

19 julho 2017 | 20:32 por Isabelle Moreira Lima

Foi-se do tempo em que o Cava era uma bebida qualquer, banal. Sem nenhuma hierarquia que comprovasse a qualidade de rótulos especiais, era visto por aí como um mar genérico cheio de perlage. Mas agora isso mudou e a denominação de origem que engloba o espumante espanhol tem um novo trunfo: 12 vinhedos foram eleitos pelo Ministério da Agricultura espanhol para formar a nova qualificação que se equipara em status a um grand cru francês – ou assim esperam os espanhóis. Nasce o Cava de Paraje Calificado, o único degrau e topo da gama do estilo.

A cave do Cava. Aqui repousam espumantes Gramona, que tem um dos vinhedos eleitos

A cave do Cava. Aqui repousam espumantes Gramona, que tem um dos vinhedos eleitos Foto: Ana Lopez|The New York Times

Cada vinhedos pertence a um grande produtor, que nos próximos anos deve lançar vinhos limitadíssimos. A lista dos produtores (e vinhedos únicos) inclui Torelló (Vinyes de Can Martí), Recaredo (Turó d’en Mota and Serral del Vell), Alta Alella (Vallcirera), Juvé i Camps (La Capella), Freixenet (Can Sala), Codorníu (La Pleta, El Tros Nou and La Fideuera), Vins el Cep (Can Prats), Gramona (Font de Jui) e Castellroig (Terroja).

O Cava de Paraje Calificado tem que ser feito com uvas de vinhas com mais de dez anos e com produção máxima de 8 toneladas de fruta por hectare; ficar na garrafa por 36 meses em contato com as leveduras; e ser sempre safrado e brut (ou ainda mais seco). Se tudo isso for cumprido, o vinho ainda tem que ser aprovado por um painel de degustadores.