Paladar

Bebida

Bebida

É de birra. Mas não só

Carolina Oda

Confira os rótulos e cervejarias premiados no Concurso Brasileiro de Cervejas, em Blumenau

Evento chega a sua quinta edição consagrado como o segundo maior no mundo em volume de inscrições

07 março 2017 | 22:54 por Carolina Oda

O Concurso Brasileiro de Cervejas, realizado em Blumenau, este ano se consagra como o segundo maior concurso da área em volume de inscrições, ficando atrás somente do americano World Beer Cup. 

Na festa de premiação desta quinta edição, na noite desta terça-feira, 7, foram anunciadas as medalhas, divididas por 143 estilos de cerveja, sendo o mais popular o American India Pale Ale, com 165 inscrições - o que era esperado devido ao grande hype vivido pelo estilo. Na sequência, vem o Weissbier, com 102 incrições, e o American Pale Ale, com 85.

 

  Foto: Daniel Zimmermann|Divulgação

O Rio Grande do Sul foi mais uma vez o líder em representatividade, com 79 amostras na competição. Em seguida, São Paulo aparece com 71 e Santa Catarina, com 51. 

O Concurso contou com 61 jurados, sendo 29 estrangeiros de 19 países como Coréia do Sul, Panamá, Alemanha, Estados Unidos, Suécia e Polônia. Foram inscritos ao todo 2.034 rótulos de 332 cervejarias, 34 a mais que no ano passado. 

 

  Foto: Daniel Zimmermann|Divulgação

Medalhistas. Em relação a 2016, o número de medalhas subiu um pouco, mas também subiu a quantidade de estilos possíveis.

Aqui, vale uma pausa para um explicação: para fazer a avaliação, que é às cegas e leva em conta aparência, aroma, sabor e equilíbrio, os jurados são divididos por mesas e o julgamento é feito por estilos. A rodada pode ser eliminatória ou final, quando são decididas as medalhas. O júri pode optar por não haver premiação quando as cervejas não tiverem excelência. Então, nem todas as categorias possuem as três medalhas possíveis, de ouro, prata e bronze. Assim, a melhor cerveja não é só a de melhor qualidade, mas também a que está mais dentro do estilo declarado. Muitas vezes, o problema não está na cerveja, mas no cervejeiro que a inscreveu em categoria errada.

Voltando ao ranking de 2017: o s em alto foi de 226 para 256 medalhas, sendo 69 de ouro. Sul e Sudeste concentram a maior quantidade de títulos de melhores cervejas, e são os gaúchos que, assim como ano passado, dominam o topo das listas. O Rio Grande do Sul levou não só o maior número de medalhas do campeonato, mas também o título de território da melhor cervejaria, a bicampeã Tupiniquim. 

Confira como cada estado performou: 

1º. Rio Grande do Sul: 58 medalhas (79 de medalhas em 2016)

2º. Santa Catarina: 51 medalhas (27 em 2016)  

3º. Paraná: 47 medalhas (39 em 201)

4º. São Paulo: 41 medalhas  (49 em 2016)

5º. Rio de Janeiro: 21 medalhas (9 em 2016) 

6º. Minas Gerais: 20 medalhas (17 em 2016)

7º. Pernambuco: 4 medalhas (primeira vez no ranking)

8º. Pará: 3 medalhas (3 em 2016) 

9º. Mato Grosso: 2 medalhas 

9º. Goiás: 2 medalhas (1 em 2016) 

10º. Mato Grosso do Sul: 1 medalha

10º Espírito Santo: 1 medalha  

 

  Foto: Daniel Zimmermann|Divulgação

Análise. Quanto mais cervejarias abrem pelo Brasil, mais regional fica o consumo e menos impacto nacional vão tendo os rótulos. Considerando que em 2016 foram abertas 52 cervejarias, fora outras muitas dezenas de marcas ciganas/terceirizadas (as sem fábrica, que utilizam a capacidade ociosa das cervejarias), não é de se espantar que muitas cervejas sejam desconhecidas do grande público e até mesmo dos que acompanham de perto o mercado cervejeiro.

E isto é um bom sinal, pois significa que tem entrado no mercado pessoas com noção de qualidade, revelando o aumento do profissionalismo na área.

Um dos pontos altos deste ano foi o aumento de rótulos que mostram a criatividade do cervejeiro. Depois de cinco edições, “a evolução do mercado cervejeiro é notável quando se julga este concurso ano após ano, não só em quantidade e em qualidade, mas, principalmente, em relação aos rótulos mais inusitados, como os com envelhecimento em barris de madeira, cervejas ácidas ou com ingredientes diferentes, como especiarias, café, pimenta…”, destaca o mestre cervejeiro Patrick Zanello, um dos oito juízes que estiveram presentes em todas as cinco edições do concurso.

 

  Foto: Daniel Zimmermann|Divulgação

CERVEJARIAS DO ANO

1º. Tupiniquim - Porto Alegre (RS)

2º. Bodebrown - Curitiba (PR)

3º. Bier Hoff - Curitiba (PR)

BEST OF SHOW

Rótulos escolhidos somente por juízes estrangeiros. Para participarem, eles tiveram de ser indicados para a competição pela própria cervejaria e ter ganhado uma medalha de ouro.

Ouro - Colorado Guanabara Wood Aged (Brazilian Beer com madeira)

Prata - Morada Gasoline Sour (Flandres Ale)

Bronze - Eden Beer Patillazo Melancia (Fruit Wheat Beer)

BEST OF SHOW EXPERIMENTAL 

Categoria que concentrou 188 cervejas que ainda não foram lançadas no mercado, mas que já possuem registro no Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), dando a oportunidade de já serem lançadas premiadas.

Ouro - Tupiniquim Funky Framboesa

Prata - Baden Baden IPA Wood Aged

Bronze - Dubbel Dragon: Honey Revenge

PRÊMIO ESPECIAL DE 5 ANOS DE CONCURSO

Pela participação em todas as edições e maior número de medalhas somando todos eles, foi premiada a Cervejaria Bodebrown de Curitiba, Paraná.

 

  Foto: Daniel Zimmermann|Divulgação

PREMIAÇÃO POR ESTILOS

O Concurso julga dezenas de estilos (a lista completa está aqui), entre eles: 

American IPA

Ouro - Guarnieri Cachorro Ovelheiro

Bronze - Cervejaria Blumenau Redcor Cumulus Lupulus Juicy IPA

TRIGO

Hefeweizen

Ouro - Hausen Bier Weiss

Prata - Baden Baden Weiss

Bronze - Amante Weiss

Witbier

Ouro - BodeBrown Blanche de Curitiba

Prata - Taquaras Witbier

Bronze - Da Mata Witbier

ÁCIDAS

American-Style Sour Ale

Ouro - Blondine Rockfest 2016

Bronze - Ruradélica Sour Goiaba

Berliner Weisse

Ouro - Maniba Lombagrander

Prata - Blumenau Catharina Sour Passionfruit

Bronze - Suricato The Wall

Gose

Ouro - Morada CDB

Prata - Way Beer Jabutigose

Bronze - Way Beer Gose

LUPULADAS

Imperial IPA

Ouro - Schornstein Imperial IPA

Prata - Blumenau Capivara Double IPA

Bronze - Guarnieri 2 anos

BELGAS

Belgian Dubbel

Ouro - Roter Belgian Dubbel

Prata - Heilige Belgian Dubbel

Bronze - Tupiniquim Dubbel

Saison

Ouro - O Motim Canudos

Prata - Amazon Saison Puxuri

Bronze - Kessbier Vitis Saison

INGREDIENTES ADICIONADOS - FRUTAS

Fruit Lambic

Ouro - Tupiniquim Funky Framboesa

Bronze - Wäls Fruit Vintage

American Fruit Beer

Ouro - Way Beer Watermelon Ale

Prata - Brauder Coquinho Azedo

Bronze - Armada Pink and Sour

Belgian Fruit Beer

Bronze - DeBron Citrus Wit

Fruit Wheat Beer

Ouro -  Eden Beer Patillazo

Prata - Urbana Boo Maracujá

Bronze - Amazon Beer Taperebá

INGREDIENTES ADICIONADOS - CHOCOLATE OU CACAU

Chocolate or Cocoa Beer

Ouro - DeBron Imperial Stout Cacahuati

Prata - Noi Cioccolato

Bronze - Suricato Ales Kakaw

INGREDIENTES ADICIONADOS - CAFÉ

Coffee Beer

Ouro - Morada Hop Arabica

Bronze - Von Borstel Kaffee Bier

BRAZILIAN BEER

Categoria das cervejas que utilizam ingredientes e/ou técnicas de processo característicos brasileiros. Estes ingredientes podem ser frutas, condimentos, especiarias, leveduras, lúpulo e madeiras. As cervejarias tiveram que enviar uma amostra do ingrediente adicionado ou, caso fosse perecível, um processado, para que o jurado pudesse conhecê-lo e identificá-lo.

A novidade deste ano foi dividir essa categoria em quatro subestilos: adição de frutas, adição de ervas e especiarias, adição de madeiras e adição de ingredientes brasileiros como lúpulo, malte e levedura.

Foram 56 cervejas inscritas, mostrando que as cervejarias estão buscando, felizmente e cada vez mais, imprimir brasilidade aos produtos, valorizando o que temos de bom. 

Ingredientes brasileiros (malte, lúpulo, fermento)

Ouro - Morena Bier Manioca

Ervas e Especiarias

Ouro - Seasons Dubbel Dragon: Honey Revenge

Prata - Hibiscus Belgian Blond Ale

Bronze - SP 330 Killer Queen

Frutas

Ouro - Rockbird Taperebá Brazilien Weisse

Prata - Amazon Forest Bacuri

Bronze - Lohn Bier Catharina Sour com Jabuticaba

Madeira

Ouro - Colorado Guanabara Wood Aged

Prata - Bier Hoff Preto Véio

Bronze - Wäls Alambique County

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.