Paladar

Bebida

Bebida

Diego Arrebola indica rótulos de vinhos de bom custo-benefício

Diego Arrebola, sommelier bicampeão brasileiro indica rótulos de bom custo-benefício

14 abril 2016 | 10:21 por Isabelle Moreira Lima

O premiado sommelier que vai representar o Brasil pela segunda vez no campeonato mundial da categoria deu três sugestões de vinhos com bom custo-benefício ao Paladar 

 

  Foto: Sergio Castro|Estadão

Espumante X Décima Prosecco

Origem: Bento Gonçalves, Brasil

Ficou com água na boca?

Preço: R$ 39 na Vinhos e Sabores

 

  Foto: Divulgação

 

Produzido pela vinícola Piagentini, este é um espumante fresco, aromático, leve, para se beber aos litros. “Um vinho delicioso e descompromissado, porém com elevada qualidade técnica, que deveria servir de modelo às nossas vinícolas, como um produto com enorme potencial para conquistar o público, leigo e especializado”, diz Arrebola.

 

Gallardia del Itata Muscat

Origem: Itata, Chile

Preço: R$ 96,30 na Decanter

 

  Foto: Divulgação

Branco orgânico da De Martino, de uma região que vem despontando pela alta qualidade no Chile, e mostrando o que uma vinícola grande e estruturada tem condições de oferecer aos admiradores de vinhos naturais, orgânicos e afins. Um branco sem irrigação, sem uso de aditivos enológicos, e ainda assim limpo, fino, complexo e versátil nas harmonizações

Quinta da Neve Pinot Noir

Origem: São Joaquim, Brasil

Preço: R$ 126,30 na Decanter

 

  Foto: Divulgação

 

Dos muitos bons vinhos produzidos no Brasil, esse Pinot tem frescor, delicadeza e finesse. É frutado, versátil, e tem baixo teor alcoólico. “Definitivamente um estilo que deveria ser mais valorizado pelos nossos produtores, em detrimentos dos vinhos pesadões e com muita madeira, que simplesmente não condizem com nosso clima”, diz Arrebola.

Ficou com água na boca?