Paladar

Bebida

Bebida

‘Estupidamente’ não é com Yussif

Por Edson Franco

02 maio 2013 | 00:13 por redacaopaladar

Durante boa parte da vida, o médico nefrologista – convenientemente especializado no diagnóstico e tratamento de problemas no sistema urinário – Yussif Ali Mere Junior frequentou muitas microcervejarias para saciar seu desejo de beber cervejas “puras e saborosas”. Durante uma especialização que fez numa universidade sueca, surgiu a ideia de produzir artesanalmente a bebida no Brasil.

A cidade em que o médico estudou chama-se Lund e inspirou o nome da cervejaria inaugurada por ele em 2009, em Ribeirão Preto. Antes, Yussif passou anos visitando fábricas e fornecedores de equipamentos em várias partes do mundo. Comprou tanques e panelas, convocou o mestre cervejeiro Evandro Zanini e passou a produzir o chope e a versão engarrafada pilsen e munich dunkel. Fiel à tradição, ele não desvia um milímetro das normas alemãs da Lei de Pureza da Cerveja. Com isso, irriga as gargantas locais com 10 mil litros mensais de cerveja e já começa a traçar planos mais ambiciosos. Antes, porém, cuida de variar seu repertório e já tem pronta uma equilibrada versão weiss.

Cerveja na Lunde. FOTO: Patricia Cruz/Estadão

Com sua família enxuta, Yussif junta-se aos demais cervejeiros de Ribeirão contra o hábito das temperaturas polares. “Isso anestesia as papilas gustativas e interfere no paladar”, ensina. É o esforço ribeirão-pretano para levar os bebedores a um mundo em que a cerveja não precise camuflar suas imperfeições sob o manto do “estupidamente gelada”.

Ficou com água na boca?

Ficou com água na boca?