Paladar

Bebida

Bebida

Lavinia, na França, é ‘terroir’ brasileiro

Por Ana Carolina Dani

19 fevereiro 2014 | 21:09 por redacaopaladar

Em junho de 2009, um brasileiro de São Paulo entrou na Lavinia, no Boulevard de la Madeleine, em Paris, a maior loja de vinhos da França e uma das principais do mundo. Escolheu algumas garrafas de Bordeaux e pagou uma conta de 40 mil euros, cerca de R$ 130 mil. Foi a maior soma já gasta por um brasileiro ali. Mas não superou proporcionalmente a conta do conterrâneo que, em 2011, pagou 23 mil euros, cerca de R$ 75 mil, por uma única garrafa: um Romanée-Conti 2005.

Os brasileiros gastam mais na Lavinia que magnatas russos e chineses. No ano passado, foram os principais clientes estrangeiros da loja. Não só compraram mais garrafas, como também gastaram mais que chineses, japoneses, russos e americanos.

As compras de brasileiros corresponderam a 40% do volume total e a 25% do valor comercializado pela loja em 2013.

Ficou com água na boca?

Bala. Paulista gastou R$ 130 mil em uns Bordeaux na Lavinia. FOTOS: Divulgação

“Desde 2007, os brasileiros são nossos principais clientes e suas compras têm aumentado a cada ano”, diz Juan Manuel Conde, diretor de marketing da Lavinia. Segundo ele, diferentemente dos chineses, que precisam de mais orientação na escolha dos rótulos, os brasileiros sabem o que querem. “São conhecedores, apreciadores de vinho.” Outra característica é que procuram vinhos para beber logo e não para guardar.

São clientes habitués, a maioria de São Paulo, Rio e Curitiba, que frequentam a loja pelo menos duas vezes por ano. Cada brasileiro que entra na Lavinia compra, em média, de 6 a 12 garrafas. “Eles trazem malas especiais para acomodar os vinhos”, diz Conde.

O recordista. Por uma só garrafa de Romanée-Conti 2005, um brasileiro pagou a bagatela de R$ 75 mil

Os grand crus das principais regiões de Bordeaux, como Pauillac e Margaux, e da Borgonha, como Romanée Conti, Vougeot ou Gevrey-Chambertin, são os mais procurados. Também têm demanda rótulos da Olivier Leflaive e Comte Lafon (Borgonha), Paul Jaboulet (Côtes du Rhône) e os célebres château Mouton-Rothschild, château Margaux ou château Cheval Blanc (Bordeaux).

Mas nem adianta querer saber quem são os clientes brasileiros. Na loja, que fica no elegante bairro da Église de la Madeleine, em Paris, com um pouco de insistência se conseguem histórias e valores, mas nada de nomes. A Lavinia tem 6.500 rótulos de mais de 30 países – há três brasileiros: Faces, de Lidio Carraro, Miolo Seleção 2011 e espumante Brut da Miolo.

SERVIÇO – Lavinia

3, Boulevard de la Madeleine, 75001, Paris

www.lavinia.fr

>> Veja a íntegra da edição do Paladar de 20/2/2014

Ficou com água na boca?