Paladar

Bebida

Bebida

Os melhores vinhos do ano eleitos pelo guia 'Descorchados 2018'

'Paladar' antecipa os destaques do livro. Grande novidade da nova edição do mais amplo guia de vinhos da América do Sul é a entrada de tintos, brancos e laranjas brasileiros

04 abril 2018 | 18:31 por Guilherme Velloso

Especial para o Estado

O Brasil é a maior novidade da edição 2018 do guia Descorchados (“desarrolhados” em português), que será lançada na próxima terça-feira, 10 de abril, no Villagio JK. Criado pelo crítico chileno Patricio Tapia, o guia está comemorando seu vigésimo aniversário, com mais de 3 mil vinhos degustados. 

No início, Tapia acompanhava apenas a produção de vinhos de seu próprio país. Posteriormente, foram incorporados tintos, brancos e espumantes da Argentina, Uruguai e, finalmente, Brasil. Mas, até 2017 (com exceção de uma edição especial lançada em 2010), tintos e brancos nacionais não entravam, apenas os espumantes brasileiros eram avaliados por Tapia. 

Nos últimos anos, o guia ganhou a colaboração do brasileiro Eduardo Milan, editor de vinho da revista Adega, do grupo Inner, responsável pela publicação do Descorchados no Brasil. 

Ficou com água na boca?

Descorchados

Descorchados Foto: Reprodução

Na edição que está sendo lançada, além de espumantes, foram avaliados tintos e brancos brasileiros, provenientes de 16 vinícolas nacionais. E mais: dos quatro países cujos vinhos são analisados, o Brasil foi o único agraciado com a categoria vinho laranja, mostrando a importância que esse estilo, ainda que desconhecido da maioria dos consumidores, vem ganhando no país. Vinho laranja é o branco fermentado como tinto – e foi justamente um laranja o brasileiro mais bem pontuado (confira os destaques do guia).

Chama também a atenção que os dois tintos nacionais que alcançaram maior pontuação sejam da região da Campanha Gaúcha, um deles de uma uva mais associada a Portugal que ao Brasil, a Touriga Nacional, o Miolo Single Vineyards 2017. O outro foi um Tannat de antigos vinhedos da Almadén, hoje do grupo Miolo, na fronteira do Brasil com o Uruguai, o Vinhas Velhas Tannat 2015. 

Entre os brancos, a surpresa vem do fato de a maior pontuação ter sido atribuída a um vinho de casta pouco representativa da Serra Gaúcha, de onde provém: o Pizzato 1.3, 2017, é um Semillon, do qual foram produzidas 300 garrafas, às quais, obviamente, pouquíssimos consumidores terão acesso. 

No caso dos espumantes, o topo do ranking foi dividido entre dois exemplares: um assinado pelo conhecido enólogo Adolfo Lona, nome importante da vitivinicultura brasileira, o Orus Edição Especial Silvia 1972 Nature Rosé Clair NV; o outro, o Sur Lie Natura 30 Meses Chardonnay, Pinot Noir NV, é do estilo sur lie (que significa que o vinho não é clarificado antes do engarrafamento) o que, segundo o próprio Tapia, “está virando tendência no Brasil”.

Chamar o Descorchados de guia não condiz com o conteúdo que oferece aos enófilos. Seria mais adequado descrevê-lo como uma pequena enciclopédia do que se produz de melhor nos quatro países, a começar pelas 1.200 páginas na edição deste ano. Para se ter uma comparação, o famoso Pocket Wine Book, do britânico Hugh Johnson, que cobre vinhos de todo o mundo, tem somente 338 páginas em sua versão 2018. 

O Descorchados 2018 será lançado durante uma feira de vinhos, com a participação de cerca de 100, dos quatro países. Os visitantes poderão conhecer os principais destaques, além de conversar com produtores, enólogos e importadores.

O guia Descorchados 2018 pode ser adquirido no e-commerce da loja Sabor.Club. 

OS MELHORES DO ANO 

(Em algumas categorias houve empate, então dois rótulos dividem o pódio)

Espumante brasileiro 

● Orus Edição Especial Silvia 1972 Nature Rosé Clair NV – Serra Gaúcha por Adolfo Lona  (93 pontos)

● Sur Lie Natura 30 Meses Chardonnay, Pinot Noir NV – Vale dos Vinhedos por Casa Valduga (93 pontos) 

Branco brasileiro 

● Pizzato 1.3 Sémillon 2017 – Vale dos Vinhedos por Pizzato (92 pontos)

● Luiz Argenta Cave 8 Anos Chardonnay 2010 –  Altos Monte por Luiz Argenta (92 pontos)  

Tinto brasileiro

● Miolo Single Vineyards Touriga Nacional 2017 – Campanha Gaúcha por Miolo Wine Group (93 pontos)

● Vinhas Velhas Tannat 2015 – Campanha Gaúcha por Miolo Wine Group (93 pontos)  

Vinho laranja brasileiro

● Era dos Ventos Peverella 2014 Serra Gaúcha por Era dos Ventos (94 pontos) 

 

Espumante chileno 

● Chardonnay, Pinot Noir NV - Casablanca por Morandé (94 pontos)  

Branco chileno

● Las Pizarras Chardonnay 2016 – Aconcágua por Errázuriz (97 pontos)

● Talinay Sauvignon Blanc 2017 – Limarí por Tabalí (97 pontos) 

Tinto chileno

● RHU 201 – Elqui por Viñedos de Alcohuaz (98 pontos)

● Chadwick 2015 – Maipo por Viñedo Chadwick (98 pontos) 

 

Espumante argentino

● Ayni Nature Sparkling Wine Pinot Noir N/V Paraje Altamira por Chakana (94 pontos) 

● Baron B Brut Rosé 2014 – Mendoza por Chandon (94 pontos)  

Branco argentino 

● Adrianna Vineyard White Bones – Mendoza por Catena Zapata (97 pontos) 

Tinto argentino

● Seminare Malbec 2016 Gualtallary por Gen del Alma (99 pontos) 

 

Espumante uruguaio 

● Bodegas Carrau Dixième Brut Nature Chardonnay NV Las Violetas por Bodegas Carrau (92 pontos) ● Pizzorno Rosé Brut Nature Pinot Noir 2016 Canelón Chico por Pizzorno Family Estates (92 pontos)

Branco uruguaio

● Single Vineyard Albariño 2017 – Maldonado por Bodega Garzón (93 pontos)

Tinto uruguaio 

● Deicas Valle de los Manantiales Tannat 2016 – Maldonado por Bodega Familia Deicas (95 pontos)

 

SERVIÇO 

Lançamento Livro Descorchados 2018

Onde: Villagio JK - R. Funchal, 500

Quando: 10/4, às 18h30

Quanto:  R$ 150, à venda em sabor.club (o ingresso dá direito a um exemplar)

Ficou com água na boca?