Paladar

Bebida

Bebida

Para encher a taça de espumante no melhor estilo nacional

Quando o assunto é espumante, o Brasil tem qualidade e variedade. O especialista Guilherme Velloso indica rótulos que valem a pena em três faixas de preço e descreve cada vinho para ajudar você a escolher o seu

29 dezembro 2015 | 17:33 por redacaopaladar

Por Guilherme Velloso

O ano de 2015 foi de ressaca, com um câmbio muito mal humorado que estragou a festa de quem gosta de beber. Para tentar colocar um ponto final nesse climão e voltar a encher a taça em alto estilo, o Paladar decidiu selecionar apenas espumantes nacionais para a passagem de ano. Nada mais justo: se há uma área no mundo do vinho em que a excelência do Brasil é reconhecida é, justamente, a de seus espumantes.

As indicações não devem ser entendidas como uma seleção dos melhores espumantes nacionais. O objetivo é, simplesmente, mostrar a enorme diversidade de estilos – em diferentes latitudes e faixas de preço – que caracteriza a produção nacional.

FOTO: eli_asenova/Getty/Images

Ficou com água na boca?

Os preços indicados devem servir apenas como referência, pois podem variar (muito) em função do ponto de venda.

Além disso, o início da cobrança de um IPI adicional de 10% em dezembro (deve cair para 6% em janeiro), trouxe muita confusão ao mercado. Além de ser, por definição, a bebida associada aos momentos de celebração, o espumante, a começar pelo Champagne, representante mais famoso da categoria, tem como característica adaptar-se a praticamente qualquer situação de consumo. Os mais simples e leves, por sua acidez refrescante, são ideais para bebericar como aperitivo. Os mais ricos e complexos, que passam mais tempo em contato com as leveduras antes do engarrafamento (informação nem sempre disponível no contrarrótulo) podem acompanhar pratos à base de peixe ou carne branca.

Rosés de estilo mais encorpado são um caso à parte e encaram de igual para igual até alguns pratos à base de carne vermelha.

Mesmo na hora da sobremesa, o espumante não precisa sair de cena – ele só precisa ser mais doce que a sobremesa.

Escolhidas as garrafas, resta esperar a contagem regressiva, ouvir o espocar da rolha. Sim, nessa hora, até isso é permitido.

FOTO: André Lessa/Estadão

ESPUMANTES NACIONAIS ATÉ R$ 60

AURORA PROSECCO

Preço: R$ 29,90 no Pão de Açúcar

No Brasil, ainda é possível usar o nome Prosecco, na Itália hoje reservado a uma denominação de origem específica. Os exemplares aqui produzidos, como esse da cooperativa Aurora, não fazem feio em relação à média dos importados.

CASA PERINI MOSCATEL

Preço: R$ 30,65 na loja virtual da vinícola

As uvas da família Moscatel se deram muito bem na Serra Gaúcha, especialmente na região de Farroupilha, de onde vem esse típico exemplar (intensos aromas florais e frutados), que vai agradar quem gosta de vinhos menos alcoólicos (no caso, 8%) e com dulçor final característico, sem ser enjoativo.

SALTON BRUT RESERVA OURO

Preço: R$ 35 no Rei dos Whiskys e Vinhos

A Salton é um dos maiores produtores nacionais de espumantes e o Reserva Ouro é sempre uma escolha confiável em sua faixa de preço. Bom para quem pretende comprar muitas garrafas para celebrar o novo ano.

TALISE BRUT

Preço: R$ 39,90 na Vinci

Simpática homenagem de Luis Henrique Zanini, da Vallontano, um dos bons produtores da Serra Gaúcha, a sua esposa, que dá nome a esse espumante de boa relação preço-qualidade.

CAVE PERICÓ ROSÉ BRUT

Preço: R$ 56,70 na Vinhos & Vinhos

Dos vinhedos de altitude da Serra Catarinense vem esse espumante rosé de corte inusitado (70% Cabernet Sauvignon e 30% Merlot), que vai bem com pratos à base de carne de peru ou de porco, como os consumidos nas festas de fim de ano.

MAXIMO BOSCHI BRUT TRADIZIONALE 2013

Preço: R$ 59 na Casa do Porto

Fruto da parceria de dois experientes enólogos, essa vinícola produz bons espumantes no Vale dos Vinhedos, nossa primeira D.O. (denominação de origem), como esse corte clássico de Chardonnay (70%) e Pinot Noir (30%), fácil de beber e de gostar.

CAMPOS DE CIMA BRUT

Preço: R$ 59,90 na loja virtual da vinícola

A Campanha Gaúcha vem se destacando na produção de vinhos e espumantes de qualidade, como esse de moderna vinícola situada na fronteira entre Brasil e Argentina. Também pode ser encontrado em versão Extra Brut, para quem gosta de espumantes mais secos.

FOTO: André Lessa/Estadão

ESPUMANTES NACIONAIS DE R$ 60 A R$ 90

LIRICA BRUT

Preço: R$ 69,40 na Decanter

É produzido pela família proprietária da conhecida importadora, com a assessoria do experiente enólogo português Anselmo Mendes, o que talvez explique a presença da uva Gouveio (Verdelho), comum em Portugal mas não no Brasil, em corte dominado pela Chardonnay (70%).

ESTRELAS DO BRASIL BRUT CHAMPENOISE 2010

Preço: R$ 70 na loja virtual da vinícola

Ainda pouco conhecida pelos consumidores, essa vinícola gaúcha, cujo nome remete ao famoso comentário atribuído a Dom Pérignon (“Estou bebendo estrelas!”), especializou-se em produzir espumantes de excelente qualidade, como esse surpreendente corte de Pinot Noir, Chardonnay, Viognier e Riesling.

VALMARINO & CHURCHILL EXTRA BRUT (LOTE VI) 2013

Preço: R$ 75 na loja virtual da vinícola

Os espumantes dessa linha (que inclui o Prestige Nature 2011) tem como característica o fato de o vinho base estagiar em carvalho americano (de terceiro uso, no caso do Extra Brut), o que explica a cor um pouco mais dourada e a presença de notas tostadas da madeira na boca, o que pode não agradar os amantes de espumantes de estilo tradicional.

CASA VALDUGA 130 BRUT

Preço: R$ 81,50 na Specialitá Bebidas

Criado em 2005, para homenagear os 130 anos da chegada da família Valduga ao Brasil, é um dos melhores espumantes nacionais em sua faixa de preço. Corte clássico de Chardonnay e Pinot Noir, sendo que parte do vinho base de Chardonnay estagia por 12 meses em carvalho.

MIOLO MILLÉSIME BRUT 2011

Preço: R$ 81,97 na loja virtual da vinícola

Espumante topo de linha da vinícola, só é produzido nas melhores safras, com partes iguais de Chardonnay e Pinot Noir. Ótimo para brindar o novo ano ou para acompanhar pratos à base de peixe ou carne branca.

ESPUMANTES NACIONAIS ACIMA DE R$ 90

EXCELLENCE PAR CHANDON CUVÉE PRESTIGE

Preço: R$ 116,45 na Vinhos & Vinhos

Produzido pela Chandon, figura sempre entre os melhores espumantes nacionais, principalmente em degustações às cegas. E prova que não se deve julgar a qualidade de um espumante apenas por seu método de produção – no caso, o Charmat (segunda fermentação em tanques de aço inox), utilizado pela empresa no Brasil.

CAVE GEISSE TERROIR NATURE

Preço: R$ 135 na loja virtual da vinícola

Simplesmente um dos melhores espumantes produzidos no Brasil por um dos melhores produtores “brasileiros” de espumantes, o chileno Mario Geisse. Que o diga a famosa jornalista inglesa Jancis Robinson.

PIZZATO VERTIGO NATURE 2013

Preço: R$ 145 na Vinhos & Sabores

É vendido ainda com as borras, ou seja, continua a evoluir na garrafa, o que explica a turbidez e os aromas intensos das leveduras. É do tipo “ame ou odeie”. A empresa também produz o mesmo espumante em versão tradicional, sem as borras.

DON GIOVANNI DONA BITA BRUT 70 MESES

Preço: R$ 220 na loja virtual da vinícola

Dona Bita, apelido da proprietária da vinícola, Beatriz Dreher Giovannini, batiza a linha premium da empresa. Nessa edição limitada, permanece no mínimo 70 meses em contato com as leveduras antes do engarrafamento, mas o preço, equivalente ao de alguns Champagnes à venda no Brasil, pode assustar.

>> Veja a íntegra da edição de 31/12/2015

Ficou com água na boca?