Paladar

Bebida

Bebida

Só de birra

Heloisa Lupinacci

Receita de peregrino americano

Conheça as cerveja com gosto e aroma de abóbora

11 março 2015 | 17:50 por Heloisa Lupinacci

A abóbora é um símbolo do repertório norte-americano – jack-o-lantern, halloween, pumpkin pie, thanksgiving. E é dos Estados Unidos a receita de pumpkin ale, cerveja que, como o nome diz, leva abóbora. Ela remete ao período colonial, começo dos anos 1800, quando tinha muita abóbora e nada de malte de cevada. Resultado: faziam cerveja de abóbora. Um registro de 1791 da história de Connecticut diz: “Com a abóbora fazemos cerveja, pão, pudins, molhos, melaço, vinagre e, no Dia de Ação de Graças, tortas”. A abóbora era o que, aqui, é a mandioca – a base de tudo.

Com o tempo, veio o malte de cevada; e com o progresso, a abóbora ganhou má fama de coisa rústica, de caipira. Mas aí veio a Revolução Cervejeira americana, que fez questão de recuperar o generoso ingrediente nativo. A diferença é que, nas novas receitas, a abóbora é ingrediente minoritário – a base é o malte mesmo. E dá-lhe tempero, especialmente noz-moscada, gengibre e cravo. Resultado: elas lembram torta e doce de abóbora.

SAUBER PUMPKIN ALE

Origem: Mogi Mirim (SP)

Ficou com água na boca?

Preço: R$ 20 (600 ml)

Ela é difícil de achar (o jeito mais fácil é ligar direto na cervejaria), mas vale a pena o esforço. Fresca, leve, com toque herbal, tem cheiro de abóbora mesmo, do fruto fresco, da seiva que brota quando se corta uma fatia. Remete mais ao canteiro do quintal onde a abóbora brota do que à cozinha onde se prepara o doce.

 

BIER HOFF JERIMOON

Origem: Curitiba (PR)

Preço: R$ 17 (350 ml)

Leva abóbora caramelizada, canela, cravo, gengibre, noz-moscada e pimenta-da-jamaica. No começo, lembra doce daqueles de tacho. Mas dê uma chance e ela vai mostrando que é mais sutil do que isso. As notas de caramelo do malte e da abóbora vão se misturando e a cerveja fica agradável e robusta, boa para o outono.

BREWDOG PUMPKIN HEAD

Origem: Escócia

Preço: R$ 22 (310 ml)

Sabe quando você tem o azar de pegar o botão de cravo no meio da colherada de doce de abóbora e crava aquela mordida e ele amarga a boca toda? Essa cerveja é assim. É ele que mais aparece. E, ainda por cima, é amparado por um amargor marcante, assinatura da cervejaria. É também a mais seca de todas. Para caubóis.

SHIPYARD SMASHED PUMPKIN

Origem: Porland (EUA)

Preço: R$ 51 (600 ml)

Única americana, foi a que menos agradou. Um, porque é doce demais, com algo que lembra chiclete; dois, porque o álcool está desequilibrado (o que é normal para uma cerveja de 9%, mas tem muita cerveja que tem tudo isso de álcool e consegue equilibrá-lo).

 

Ficou com água na boca?