Paladar

Comida

Comida

Almoço de restaurante, feito em casa

Cozinha superequipada de Maurizio Remmert (Foto: Luiz Américo Camargo/AE)

05 julho 2012 | 07:35 por lucineianunes

A aula com degustação preparada pelo gourmet Maurizio Remmert em sua própria casa não fez parte da grade de atrações do evento. Foi uma atividade paralela, acessível apenas a convidados escolhidos pelo Paladar, nenhum deles profissional de gastronomia. Mas todos aficionados por bons pratos – e por acessórios, equipamentos e engenhocas em geral.

Um grupo de 13 participantes, que, de certa forma, ficou dividido em suas opiniões: o que teria sido melhor, o almoço em sete tempos ou o passeio guiado por uma das cozinhas mais bem equipadas do Brasil?

Explicando como a tecnologia, quando bem usada, pode levar receitas simples a patamares profissionais, Remmert mostrou o funcionamento de recursos como o vácuo, e de equipamentos como o forno de indução, o Thermomix e o Pacojet.

A comilança foi aberta com verduras e legumes levíssimos, feitos num desidratador; seguiu com frios perfeitamente fatiados numa cortadora Berkel; e começou, para valer, com um pedaço de pizza, assada em alta temperatura num forno elétrico da fabricante alemã Gaggenau, com qualidade de pizzaria. Para obter as notas típicas do forno a lenha, a massa foi feita com água previamente defumada. A demonstração do processo, com um pequeno defumador alimentado por chips de madeira, foi um dos momentos mais divertidos da tarde.

Ficou com água na boca?

E o menu foi em frente com creme de cherne, espaguete frio, salmão a baixa temperatura, sorbet de gengibre, tartine de uva e goiaba, liberados um a um por Remmert, preparados pelos cozinheiros Raimunda e Gera.

Três horas de conversa descontraída sobre tradições e novidades, técnicas e tecnologias; sobre filosofia de cozinha, devidamente enriquecida por ótimos petiscos, entradas e pratos. Um genuíno almoço em casa e entre amigos, mas com acabamento de grande restaurante.

 

Ficou com água na boca?