Paladar

Comida

Comida

Café, macarronada e literatura

29 junho 2012 | 20:25 por nataliamazzoni

Humberto Werneck  (foto) esteve no 6° Paladar – Cozinha do Brasil para misturar gastronomia com literatura, comentando passagens de livros de Pedro Nava, que espalhou descrições impecáveis de pratos e cozinhas em sua obra.

Como quem lê pela primeira vez, o escritor e colunista do Estado citou algumas de suas passagens preferidas dos quatro primeiros livros de Nava, que considera os melhores de toda a produção. “Despejava a mistura fervida, por uma das deusas escuras da cozinha. Vejam só, como esse cara falava de um simples café!”, disse, entusiasmado.

Em outro momento da palestra, o que mais arrancou sorrisos da plateia, Werneck leu a descrição feita pelo autor brasileiro de uma macarronada. “Uma sólida macarronada, acompanhada dum Chianti, gratificante como hemorragia às avessas, transfundindo no sangue ectasia que levantou nossos corações”.

Ficou com água na boca?

A conversa durou mais que o planejado. Foram 2 horas das descrições naturalistas, cheias de sabores e ruídos. Lembrou das conversas que tiveram, do retrato que Nava fez de seu avô e do suicídio que levou o amigo.

No final, disse que gostaria que a conversa despertasse em cada um a vontade de procurar os livros de Pedro Navas. “O que fica é o enorme apetite que Navas tinha pela vida, que, quando ele perdeu, afetou suas obras, acabou com tudo”.

Ficou com água na boca?